Anda di halaman 1dari 35

Metodologia de Análise e

Solução de Problemas

Felipe Bier de Mello


Introdução
 Mundo competitivo
 Globalização
 Livre concorrência
 Conflitos bélicos
 Industrialização e avanços
tecnológicos
Modelo de Transformação
INFLUÊNCIAS E RESTRIÇÕES

INSUMOS PROCESSO DE PRODUTOS


TRANSFORMAÇÃO E SERVIÇOS

SUBSISTEMAS DE CONTROLE
Área Industrial
 Estratégia da Função Produção e
Operações
 Objetivos de desempenho
 Rapidez
 Flexibilidade
 Custo
 Confiabilidade Redução de custos e
 Qualidade aumento de
confiabilidade
Qualidade como Objetivo
de Desempenho
 A Qualidade é vista como um objetivo de
desempenho particularmente importante na
gestão da produção e operações porque afeta
diretamente consumidores externos e
internos, e conduz tanto a receitas crescentes
como a gastos reduzidos
Controle da Qualidade
Total
 “um produto ou serviço de qualidade é
aquele que atende perfeitamente, de
forma confiável, acessível, segura e no
tempo certo às necessidades do
cliente”¹
 Componentes da Qualidade Total
 Qualidade
 Custo
 Entrega
 Moral
 Segurança
¹ V. F. Campos, 1992
Conceitos Fundamentais
 Fluxo de produção:
 Seqüência de processos, que permitem a
entrega de um produto
 Processo:
 Conjunto de causas que provocam um ou
mais efeitos
 Rotina:
 Atividades relacionadas ao gerenciamento
destes processos
Controle da Qualidade
 Avaliação do desempenho real do
processo
 Comparação do desempenho real
do processo com as metas pré
estabelecidas
 Atuação nas discrepâncias entre o
real e planejado

Juran, 1996
Controle da Qualidade

PROCESSO 1 SENSOR META

5 2 3

ACIONADOR 4 COMPARADOR
Sensores Tecnológicos

Forno
Temperatura, F

C
Temperatura
do ar interno
D
A B E
F

Resfriamento

Tempo, min.
Rotomoldagem
Pirâmide de Controle
Controle pelos altos gerentes

Controle pelos gerentes e


supervisores

Controle pelos colaboradores

Controle automáticos
Capacidade de ajuste
 Cada característica do produto deve estar
ligada a uma única variável do processo;
 Deve-se fornecer meios para um ajuste do
estabelecimento do processo para aquela
variável;
 Deve haver uma relação previsível e precisa
entre a quantidade de mudanças no
estabelecimento do processo e a quantidade
de efeitos na característica do produto.
Estudo do processo
 Atividade realizada por Técnicos e
Engenheiros do Processo Produtivo
 Determinar quais são os principais
parâmetros do processo;
 Determinar como controlar estes
parâmetros;
 Determinar os níveis desses parâmetros que
levarão ao desempenho ótimo
 Entender a variabilidade natural do processo
Variáveis de “controle” do processo, não
variáveis de controle da máquina
Não estudar o processo...
 O desempenho dos produtos ficam
cronicamente abaixo dos níveis
desejados;
 O rendimento do processo ficam
cronicamente baixo;
 Ações corretivas exigem muitas
tentativas
Avaliação do Processo
Produtos de qualidade são produzidos
quando os processos em funcionamento
estão aptos a satisfazer, continuamente,
as necessidades dos clientes, traduzidas
em termos das especificações das
características da qualidade do
produto...
...A avaliação do processo é conduzida
para verificar se cada processo da
empresa é capaz de alcançar o nível de
qualidade estabelecido no projeto.
Avaliação do Processo
 Reuniões com Gerentes e CCQ’s
 Uso de ferramentas estatísticas básicas
e avançadas
 Controle Estatístico do Processo e
Índices de Capabilidade
 Utilização das metodologias PDCA e
MASP
 Programas Participativos
 TPM
 TRF / set up
Gerenciamento do
Processo
 O gerenciamento é feito pelo colaborador, e consiste em
verificar se os resultados estão dentro da faixa
característica do processo – Implantação do CEP –
Controle Estatístico do Processo.
GRÁFICO PADRÃO DE MONITORAMENTO DO PROCESSO
45
40
35
30
25
Variável

20
15
10
5
0
1
4
7
10
13
16
19
22
25
28
31
34
37
40
43
46
49
Seqüência de medições
Gerenciamento pelas
Diretrizes
ESTABELECIMENTO
DE PADRÕES

GERENCIAMENTO MANUTENÇÃO DOS


DA ROTINA PADRÕES

GERENCIAMENTO
DA ROTINA
GERENCIAMENTO
PELAS DIRETRIZES

DIRETRIZES ALTA
DIREÇÃO

GERENCIAMENTO DESDOBRAMENTO
INTERFUNCIONAL DAS DIRTRIZES

CONTROLE DAS
DIRETRIZES
Fonte: Adaptado de
Campos, 1992
Princípios do
Gerenciamento da Rotina
 Toda empresa é constituída de inúmeros
processos e o controle da qualidade deve ser
realizado atuando-se em cada um dos
processos
 Os processos existentes em uma empresa
podem ser classificados em repetitivos (nível
tático e operacional) e não-repetitivos (nível
estratégico)
 Por que não entregar o gerenciamento da
rotina para o operador e não liberar todo o
pessoal para “gastar” o seu precioso tempo
com melhorias, que realmente irão assegurar a
sobrevivência da empresa?
Itens de Controle da
Rotina
 Os itens de controle tem objetivo de
medir a qualidade total dos resultados
de cada processo, permitindo que este
processo seja gerenciado
 São as bases para a padronização e
definição de problemas
 Problema é um item de controle que
não agrada
 Problema é qualquer resultado indesejável
de uma atividade ou processo
 Exemplo: Processo de extrusão de tubos de PVC – variação
de espessura de parede
Método de definição dos
Itens de Controle
 Reunir staff e subordinados
 Perguntar:
 “Quais são nossos produtos?”
 “Quais são os clientes de cada produto?”
 “Quais são as necessidades dos nossos clientes?”
 Itens de controle da qualidade
 Item de controle de custo
 Item de controle de entrega
 Item de controle de moral
 Item de controle de segurança
Itens de Verificação
 Para garantir a qualidade do produto, é
necessário monitorar o processo
 Os processos possuem variáveis (causas)
que são potenciais de problemas e devem
ser acompanhadas cuidadosamente
 Os Itens de Controle e Itens de Verificação
são ligados por uma relação de causa e efeito

 Exemplo: Processo de produção de


chapas de PVC– mistura do composto,
calandragem e termoformagem
Atividades do
Gerenciamento da Rotina
 Desenvolvimento de um nível da
qualidade (planejamento)
 Manutenção do nível da qualidade
desenvolvido (padrão)
 Reforma do nível da qualidade
(melhoria)
Melhoria e Manutenção
% resultados
irregulares
Problemas ocasionais

Problemas
crônicos

Tempo
Pré-manutenção Manutenção Reforma Manutenção
Implantação do
Gerenciamento da Rotina
DEFINIÇÃO DA FUNÇÃO

MACROFLUXOGRAMAS

FLUXOGRAMAS

Definição dos
métodos de
trabalho

Procedimento
MASP Operacional
Padrão

Treinamento
no trabalho

DELEGAÇÃO
Organização para Qualidade
Executivo
principal

Conselho da Ponto
qualidade focal

q Q Q
Times de Aprimoramento contínuo
trabalho

Gestores dos
processos
O Processo de Gestão da
Qualidade
Auditoria da Levantam evidências objetivas de problemas:
qualidade medem o estado atual dos processos

Analisam criticamente as evidências.


Conselho da Identificam problemas, selecionam projetos,
qualidade estabelecem missões e nomeiam os times de
trabalho

Times de Estabelecem diagnósticos, propõem soluções


trabalho e planejam a implementação

Implementam as soluções, monitoram o


Gestores de processo, medem a eficácia das soluções,
processos empreendem ações corretivas e padronizam
as rotinas
Método Científico
1. Defina cuidadosamente o problema e tenha a certeza
de que é claro o objetivo de estudo ou análise
2. Estabeleça um plano para a coleta de dados
necessários e adequados à análise ou ao estudo que
será realizado
3. Colete os Dados
4. Analise e interprete os dados, formulando hipóteses e
estabelecendo teorias que possam, ao serem
comprovadas, se transformar em informações
5. Confirme as teorias e relate as conclusões de maneira
clara, para que possam ser utilizadas por quem for
tomar decisões
Regras Básicas
 Não queime etapas. O método científico deve
ser seguido dentro do raciocínio lógico natural
 Observe as grandes barreiras. Dentre elas: a
falta de tempo, a rotina normal, a falta de
habilidade com ferramentas e a falta de
habilidade para atuar como time
 Cuidado com a tendência de adotar soluções
prematuras sem base factual para suportá-las
 Não use posições pré-concebidas: o que
precisamos é... Nosso problema é a falta de...
Se tivéssemos...
Regras Básicas
 Pode-se trabalhar com sentimentos e opiniões para ampliar o
universo de observações. Entretanto, decisões devem ser
tomadas com bases factuais
 Uma informação, para ser válida, deve ser composta de dados
e fatos que a evidenciem. Dados isolados nem sempre se
constituem em informações passíveis de serem utilizadas
 Prepare-se para implementar as soluções. Busque acordo.
Planeje e faça provisão de recursos. Teste antes de
implementar
 Registre todas as fases do método através de um histórico que
possa sustentar uma apresentação para o conselho da
qualidade, e gerar a conscientização das partes envolvidas.
Mantenha registro de tudo o que foi feito
 Sistematize as atividades do MASP. Estabeleça procedimentos
documentados para sua aplicação. Aproveite o ensejo da ISO
9000 para formalizar estes procedimentos
Pré-requisitos
 Ferramentas para aprimoramento da
qualidade:
 Brainstorming
 Fluxogramas
 G.U.T
 Coleta de dados
 Folhas de verificação
 Estratificação
 Diagrama de causa e efeito
 Análise de Pareto
 Histogramas
 Diagramas de dispersão
 Etc.
Seqüências para o MASP
Sequência de Histoshi Kume -
Seqüência do Instituto Juran
QC Story - PDCA
1. Definir e organizar o projeto 1. Problema - Identificar o problema

2. Observação - apreciar as características do


problema
2. Diagnosticar as causas
3. Análise - determinar as causas principais

3. Remediar o problema 4. Ação - agir para eliminar as causas

5. Verificação - confirmar a eficácia da ação

6. Padronização - eliminar definitivamente as


4. Reter os benefícios
causas
7. Conclusão - recapitular as atividades
desenvolvidas e planejar para o futuro
MASP e a Norma ISO 9000
 Análise crítica pela administração – destinada a
aferir, a intervalos definidos, a capacidade dos
sistemas em cumprir os requisitos pr-e-estabelecidos,
atender a política da qualidade e atingir os objetivos
da qualidade
 Ação corretiva e ação preventiva – destinada a
estabelecer procedimentos documentados para
tomadas de ações que se façam necessárias, face a
existência de causas reais ou potenciais de não-
conformidade
Projeto de Análise e
Solução de Problemas
 Projeto é qualquer conjunto de ações
planejadas para análise e solução de
problemas visando atingir determinadas metas
ou objetivos, num prazo estabelecido
 Conjunto de atividades, que apresentam um
ponto inicial e um estado final definidos,
persegue uma meta definido e usa um
conjunto definido de recursos
Referências
Campos, Vicente Falconi. TQC: Controle da Qualidade Total (no estilo
japonês). Belo Horizonte: Fundação Christiano Ottoni, 1992.
Dellareti Filho, Osmário. Itens de Controle e Avaliação de Processos.
Belo Horizonte: Fundação Christiano Ottoni, 1994.
Juran, J. M.. A Qualidade desde o Projeto – Novos passos para o
Planejamento da Qualidade em Produtos e Serviços. Juran Institut, Inc,
1992.
Rauwendaal, Chris. SPC – Statistical Process Control in Extrusion,
New York: Munich Hanser, 1993.
Slack, Nigel ... et al. Administração da Produção. São Paulo,: Atlas,
1999.
Werkema, M. C. C. Ferramentas Estatísticas Básicas para o
Gerenciamento da Qualidade – Vol. 4 – Fundação Christiano Ottoni.
Belo Horizonte: 1995.