Anda di halaman 1dari 21

Música e

sociedade no
período Clássico
Período Clássico
 Segunda metade do século XVIII- início
do século XIX
 De 1740- novo estilo de ópera,
conquista da Europa pela música
italiana.
 Até a morte de Haydn, e o primeiro
período de Beethoven, ou toda a
produção de Beethoven, e mais dois
anos com Schubert
Zeitgeist – Espírito de época

 “The changes in musicl culture that


signal the end of the era chronicled here
were not autonomou but na integral
part pf broad, political, social and
economic developments” (Zaslaw)
Iluminismo
 Descartes- Racionalismo
 “sua finalidade (da música) é agradar e
mover em nós as variadas paixões.”

 Locke-Empirismo

 Revolução Francesa
 Francês – palavra, poesia, soberania do
texto

 Italiano- sentimentalidade, soberania da


música
 Inovaçõesestilísticas podem ser mais
claramente percebidas nos kleinmeister
do que nos grandes gênios de cada
época. Muitas vezes os grandes são
resultados das inovações daqueles
menos conhecidos.
Centro X Periferia
 Grandes centros musicais
 Afluência de músicos para esses centros
 Vários dos grandes compositores foram à
Itália estudar.
 Italianos fundando opera houses por toda a
Europa, em uma “diáspora musical”
 Causas da mudança de lugar dos centros:
economia?
 Riqueza gera cultura?
 Tendência alemã e britânica de
negligenciar a própria música, gastando
fortunas ao “importar” músicos italianos
e franceses.
 “A german singer? I should as soon
expect to receive pleasure from the
neighing of my horse!” (Quantz citando
Frederico, o “iluminado” em
determinada ocasião)
 Declínio
e crise na Itália X florescimento
da ópera

 “Nausea delle cose cotidiane”


 Melodias curta, cadências frequentes,
ritmo harmônico mais lento. Baixo
interesse contrapontístico

 3-4-5-6-3-4-5-1
Novo estilo internacional de
ópera
 Itália X França

 Querelle des Bounffons

 Música italiano acrescida do ballet


francês
Rousseau X Rameau
 Rameau- tratado de harmonia,
racionalista, princípios verdadeiros e
matemáticos sobre os sons. A melodia é
baseada no gosto, e na
sentimentalidade
 Rousseau- Tratado sobre origem das
línguas
Mixed style – Estilo misto
 “The high classical synthesis must be
viewed as arising from a amalgam of
melodies, harmonies, textures, forms
and techniques drawn especially from
Italian vocal music, from French dance
music and from germanic instrumented
music and mastery of stilo antico
counterpoint”
 Esse novo estilo possibilitou o nascimento de
um novo estilo internacional centrado na
língua alemã.
 Estilo clássico vienense
 O império austríaco incluiu nos seus
domínios a cultura germânica, sopros da
Bohemia, a música e cultura musical do
norte da Itália, e fortes conexões políticas
com a França. Assim, os ingredientes desse
estilo internacional não foram estrangeiros.
 Mais quantidade, menos qualidade

 Muita música efêmera


 Evoluções na medicina, saneamento, e
nutrição, fizeram cair o número de mortes
por fomes e pragas, fazendo que a
população europeia aumentasse
consideravelmente. Aumento das cidades.
 Nova classe de amadores requerem música
fácil para cantar e tocar. Simultaneamente
há um aumento na profissionalização entre
músicos e fundação de vários
conservatórios
 Profissionais e amadores deixam de
tocar junto
 Papéis de compositor e executante
separados
Forma Sonata
 “Empregando uma metáfora literária, poderíamos
dizer que se a invenção da harmonia assentou as
bases de uma gramática da linguagem musical, a
forma sonata criou não apenas uma sintaxe, mas
uma estrutura narrativa comparável a da novela, tal
como se entende modernamente. A acusação que os
iluministas dirigiam contra a música instrumental-
que ela não podia falar, nem comunicar, nem
expressar nada de maneira perfeita, restringindo-se
apenas a roçar os sentidos- acaba sendo superada
graças, justamente, à institucionalização linguística e
narrativa da forma sonata” Fubini
Geral
A arte do período clássico tem como
tendência voltar à arte da antiga Grécia
e Roma, o que explica a tendência à
clareza, forma, equilíbrio, e crítica à
excessiva ornamentação
 Arquitetura- criar ordem e simetria =
tensão e relaxamento na música
Sturm und drang

 C.P. Bach – Empfindsamer, contrário ao


estilo galante mais vigente.
L’art pour l’art
A música pela música,
 Kant: o prazer estético é desinteressado
e não visa outras coisas
 A arte se basta, não é decorativa, ou
serve para outros fins além de si mesma
 A arte é em si.
 A música deixa de servir ocasiões para
ser ouvida nas salas de concerto.