Anda di halaman 1dari 77

A

TRINDADE
I
HISTÓRIA
A palavra Trindade
Não é uma invenção do Papa;
A palavra não foi criada para sustentar a doutrina, pois os
cristãos e os pais apostólicos (70-150 DC) criam em um só
Deus: Pai, Filho e Espírito Santo
Creeds and Confessions of Faith in Christian Tradition, vol. 1, Yale University
Press, 2003, pp. 38-91.

Não surgiu no 4º século mas no 2o. século;


Não surgiu em Roma ou na Europa, mas na África no
século II (Tertuliano) para se referir ao ser humano;
Henry Bettenson, Documentos da Igreja Cristã, ASTE, s/d, pp. 31, 63, 64, 100, 101.
A TRINDADE NA IASD

Evolução de várias doutrinas:


Declaração de Uriah Smith em 1872 não era oficial e não
continha várias doutrinas bíblicas como:
Modéstia Cristã – 1889; Conduta Cristã – 1889; Dízimos e
Mordomia – 1889;
Temperança – após 1863 (Ellen White) e U. Smith (ainda
em 1883 negava a validade de Lev. 11. Manuscript Release, 852.
In: Spirit of Prophecy Library, vol. Vi, Peace Press, Loma Linda, EUAM S/D, p.
1915.)

A própria Justificação pela Fé passou a ser mais discutida


a partir de 1888.
A TRINDADE NA IASD
Pioneiros Anti-trinitarianos:
1. Joseph Bates – (1871) Seu argumento era, no
mínimo, ingênuo. Argumentava com seu pai (igr.
Congregacional) que cria na Trindade : “Se você
puder me convencer de que nós somos um nesse
sentido: que você é meu pai e eu sou seu filho e
também que eu sou seu pai e você é meu filho,
então eu poderei crer na Trindade.” (Autobiografia de J.
Bates, 204, 205)

Assim, ele hierarquizava Pai e Filho na Divindade.


A TRINDADE NA IASD

Pioneiros Anti-trinitarianos:
2. Uriah Smith – usava somente textos não trinitarianos.
 Mudou sua posição gradualmente, mas não se
conhece uma declaração formal aceitando o conceito
pleno da Trindade.
 Porém, em 1896 não era contra louvar o Espírito
Santo, pois, dizia, estava equiparado ao Pai e ao Filho
em Mt. 28:19.
(In the question chair, Adventist Review and Sabbath Herald, doravante
Review, 27/10/1896)
 Em 1898, ele declara que o Espírito Santo era como a
luz do sol.
 Em 1903 reconheceu três seres e três agentes para a
nossa salvação. “The Spirit of Prophecy”, Gen. Conference Bulletin,
14/3/1891)
A TRINDADE NA IASD

Pioneiros Anti-trinitarianos:

3. Josué V. Himes – O Espírito Santo era “poder e


energia”.
4. J. B. Friesbie – Trindade era pagã.
5. J. H. Waggonner – “A Bíblia faz silêncio sobre a
Trindade”. (The Atonement, 173)
• Mas, em 1883 Waggonner reconhece que o
Espírito Santo partilha os atributos do Pai e do
Filho.
A TRINDADE NA IASD

Pioneiros Anti-trinitarianos:
6. J.N. Loughborough – 3 objeções sobre a
Trindade em seu artigo:
 É contra o senso comum (não considerou
outras doutrinas também contra o “senso
comum”);
 É contrária às Escrituras (não considerou os
textos trinitários);
 É de origem pagã (cometeu erro conceitual
igualando tríade com Trindade).
(J. N. Loughborough. Question Answerd, Review 5/11/1861)
A TRINDADE NA IASD

Pioneiros Anti-trinitarianos:
7. D.M. Canright – O mais enfático opositor da
doutrina da Trindade e da personalidade do
Espírito Santo. Sustentava praticamente a
mesma posição de Loughborough.
8. A. J. Dennis – “Deus não nos pede para crer em
impossibilidades”. (?) (Signs of the Times, 22/5/1879)
A TRINDADE NA IASD
Pioneiros Anti-trinitarianos:
9. Milton C. Wilcox embora antitrinitariano declarou
que:
“Nós podemos saber isso - que há uma grande
manifestação tríplice da Deidade.” (Republicado em
Questions Answered, Pacific Press Publishing Association, 1938, p. 33)

Declarou ainda que o Espírito Santo não é anjo (s)


– Signs of the Times.04/11/1889,
A TRINDADE NA IASD

Pioneiros Trinitarianos:

1. S. Spears em artigo de 1889 transformado em


panfleto em 1892 defende “A doutrina bíblica da
Trindade”.
2. N. Downer em artigo na Review, 6 de abril, 1876
declara que as três pessoas da Trindade tiveram
parte na ressurreição de Cristo.
A TRINDADE NA IASD
Pioneiros Trinitarianos

4. Lee S. Wheeler, observa, citando Efésios 4:4-5:


“É digno de nota que nesta como em muitas
outras partes da Escritura, o Espírito como
sendo um, é mencionado como distinto do Pai e
do Filho.” Lee S. Wheeler, The Communion of the Holy Spirit,
Review, 21/4/1891, p. 244.

5. D. Hildereth – “Tire o Espírito Santo da Bíblia e


‘nada’ que reste é digno de ser falado”. RH
01/04/1862.
A TRINDADE NA IASD

Pioneiros Trinitarianos

6. R. F. Cotrell – “Onde houver adoração


verdadeira aí o Espírito Santo está”. (1873).

7. Joseph Clark – Defendeu o Espírito Santo


como uma realidade em si mesmo e um agente
de Deus. Review, 10/03/1874.
A TRINDADE NA IASD

Pioneiros Trinitarianos:
8. P. Bollman – Em 04/11/1889 na Signs of the
Times escreve: “O Espírito Santo é divino e Criador
de todas as coisas”.
9. A.J. Morton – Em 26/10/1891 na Signs of the
Times declara: “A divindade do Espírito Santo e
Cristo e a do Pai e Cristo não pode ser separada”.
A TRINDADE NA IASD

Pioneiros e declarações Trinitarianas:


10. Alonzo T. Jones – Editor da Review and Herald
por muitos anos.
Em sermão na Sessão da Conferência Geral de
27 de fevereiro de1895 defendeu que “ o
Espírito Santo é um representante pessoal de
Deus”.
Também, que há uma unidade do Espírito Santo
com o Pai e o Filho. General Conference Bulletin, 27/2/1895
A TRINDADE NA IASD

Pioneiros Trinitarianos:
11. Stephen N. Haskell no artigo “O Espírito
Santo” declara que a relação entre o Pai, Filho e
Espírito Santo é um mistério. Review, 28 de novembro de
1899

12. G. C. Tenny que em 1883 usara “it” para o


Espírito Santo declarou em 1896 que o Espírito
Santo era inteligente, tinha existência
independente e passou a usar o pronome
pessoal “he”. Review and Herald, 9 de junho de 1896.
A TRINDADE NA IASD

13. S. M. I. Henry – escritor denominacional


declarou em 1898 que:
“Os pronomes usados em conexão com o
Espírito devem levar-nos a concluir que
ele é uma pessoa – uma personalidade...”
“The Abindig Spirit”, 271
A TRINDADE NA IASD

Pioneiros Trinitarianos:
14. R. A Underwood – que havia sido anti-
trinitariano a princípio, expõe, segundo ele
mesmo declara, a sua mudança de
compreensão, a partir do estudo da Bíblia.
Na Review de 3 de maio de 1898 ele diz que o
Espírito é uma pessoa e que não deveríamos
permitir que Satanás destruísse nossa fé “ na
personalidade dessa pessoa da Divindade – o
Espírito Santo.”
A TRINDADE NA IASD

Pioneiros Trinitarianos
Em relação à sua opinião anterior Underwood
declarou:
“Mas nós queremos a verdade porque ela é a
verdade, e nós rejeitamos o erro porque é o erro,
apesar de qualquer ponto de vista que nós
possamos anteriormente ter sustentado ou
qualquer dificuldade que nós possamos ter tido
ou possamos ter agora quando nós vemos o
Espírito Santo como uma pessoa.”
Review, 3 de maio de 1898.
A TRINDADE NA IASD

Citações de Ellen G. White


A TRINDADE NA IASD

• Divulgadas, na maioria, na mídia


adventista da época.

• Manifestação pública do que ela cria e do


que a denominação predominantemente
professava:
ADVENT REVIEW AND SABBATH HERALD
1870
Pág. 18.
Pág. 19
Advent Review and Herald of the Sabbath – 1872, pág. 114.
Advent Review and Herald of the Sabbath Pág. 115
Advent Review and Sabbath Herald – 09 Março de 1905.
Advent Review and Sabbath Herald – 09 Março de 1905.
The Signs of the Times 29 de Agosto de 1900,Vol. 26,
n° 35, p. 141.
The Signs of the Times 29 de
Agosto de 1900, Vol. 26, N° 25.
The Signs of the Times 27 de Junho de 1895, Vol. 21, Nº. 25
The Signs of the Times 27 de Julho de 1895, Vol. 21, Nº. 26
The Signs of the Times 27 de Julho de 1895, Vol. 21, Nº. 26
Livro: O Desejado de Todas as
Nações – Ellen G. White
Ano do livro: 1898.
Livro: O Desejado de Todas
as Nações – Ellen G. White
Contra capa – Ano do livro:
1898.
1898.
Livro: O DTN – Ellen G. White,1898, p. 20.
Livro: O DTN – Ellen G. White,1898, p. 21.
Livro: O DTN – Ellen G. White,1898, p. 22.
Livro: O DTN – Ellen G. White,1898, p. 819.
A TRINDADE NA IASD

Como diz Ellen White em 1898: “Ao pecado


só se poderia resistir e vencer por meio da
poderosa operação da terceira pessoa da
Trindade [Godhead], a qual viria, não com
energia modificada, mas na plenitude do
divino poder.” DTN, p. 671, 1898.
A TRINDADE NA IASD

• Se há uma Terceira Pessoa na Divindade (com a


plenitude do poder divino), certamente não é um sozinho
e nem uma dupla e nem um quarteto.
• Godhead, segundo vários dicionários, inclusive o
Webster Enciclopédico é sinônimo de God e Trinity.
• Mas mesmo que não se usasse Trindade – o texto diz em
límpido português, que a Divindade tem uma terceira
pessoa.
• Mesmo que se substitua pessoa por personalidade dá no
mesmo, são palavras sinônimas e o texto seria lido: a
terceira personalidade da Divindade mostrando que há
outras duas personalidades, igualando-as.
Transcrição do trecho sobre o Espírito
Santo:
The Holy Spirit always leads to the written
word. The Holy Spirit is a person; for he
beareth witness with our spirits that we are the
children of God. When this witness is borne, it
carries with it its own evidence. At such times
we believe and are sure that we are the
children of God. What strong evidence of the
power of truth we can give to believers and
unbelievers when we can voice the words of
John, “We have known and believed the love
that God hath to us. God is love; and he that
dwelleth in love dwelleth in God, and God in
him.”
The Holy Spirit has a personality, else he
could not bear witness to our spirits and with
our spirits that we are the children of God. He
must also be a divine person, else he could not
search out the secrets which lie hidden in the
mind of God. “For what man knoweth the
things of a man save the spirit of man, which is
in him; even so the things of God knoweth no
man, but the Spirit of God.” Manuscrito 20,
1906
TRADUÇÃO:
“O Espírito Santo é uma pessoa, pois dá testemunho com
o nosso espírito de que somos filhos de Deus. Uma vez dado
esse testemunho, traz consigo mesmo sua própria evidência.
Em tais ocasiões acreditamos e estamos certos de que
somos filhos de Deus. ...
O Espírito Santo tem personalidade, do contrário não
poderia testificar ao nosso espírito e com nosso espírito que
somos filhos de Deus. Deve ser também uma pessoa divina,
do contrário não poderia perscrutar os segredos que jazem
ocultos na mente de Deus. “Por que qual dos homens sabe
as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele
está? assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão
o Espírito de Deus.”
Manuscrito 20, 1906.
A TRINDADE NA IASD

“Quando você se entregou a Cristo você fez


uma promessa na presença do Pai, do Filho e
o Espírito Santo – os três grandes Dignitários
pessoais do céu. ‘Sê fiel’ a essa promessa”.
[3]

Aqui NÃO HÁ ALTERNATIVA DE TRADUÇÃO. São TRÊS (THREE, em inglês)


os dignitários do Céu; Eles são pessoas; Eles são o Pai, o Filho e o Espírito
Santo. Somente uma conclusão óbvia: Deus é uma Trindade.

[3] Manuscrito 92 de 1901, citado em Francis D. Nichol, ed., Seventh-Day Adventist Bible Commentary (SDABC),
(Washington: Review and Herald Publishing Association, 1957), 7:961. grifo nosso.
A TRINDADE NA IASD

“No nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo o


homem é colocado em sua sepultura líquida,
sepultado com Cristo no batismo, e ressuscitado da
água para viver a nova vida de lealdade a Deus. Os
três grandes poderes no céu são testemunhas; eles
estão invisíveis, mas presentes”.

[4] Manuscrito 57 de 1900. Citado em SDABC, 6:1074. Grifo nosso


A TRINDADE NA IASD

“A obra é posta diante de cada alma que reconheceu


sua fé em Jesus Cristo pelo batismo e se tornou um
receptor da garantia que vem das três pessoas – o
Pai, o Filho, e o Espírito Santo”.
A promessa e garantia divinas originam-se em TRÊS
PESSOAS.

[5] Ibid. Grifo nosso.


A TRINDADE NA IASD

“Cristo tornou o batismo a entrada para Seu reino


spiritual. Ele o tornou uma positiva condição com a
qual devem concordar todos os que desejam ser
reconhecidos como sob a autoridade do Pai, do Filho
e do Espírito Santo. Aqueles que recebem a
ordenança do batismo fazem uma declaração pública
de que renunciaram ao mundo e se tornaram
membros da família real, filhos do rei celestial.” [6]

Há UM rei celestial que é apresentado como TRÊS pessoas


que têm AUTORIDADE.

[6] Manuscrito 27 de 1900. Citado em SDABC, 6:1075. Grifo nosso.


A TRINDADE NA IASD

“Aqueles que são batizados no tríplice nome do Pai,


do Filho e do Espírito Santo, no momento de sua
entrada na vida cristã declaram publicamete que
aceitaram o convite, ‘Saí do meio deles, separai-vos,
diz o Senhor, e não toqueis nada imundo; e Eu voz
receberei, e serei um Pai para vós, e vós sereis meus
filhos e filhas, diz o Senhor Todo-poderoso”. (grifo
nosso).
O Senhor Todo-poderoso (singular) é UM TRÍPLICE (plural)
nome.
Ibid.
A TRINDADE NA IASD

“O Pai, o Filho e o Espírito Santo, poderes infinitos e


oniscientes, recebem aqueles que verdadeiramente
entram em relações de concerto com Deus”. (grifo
nosso).
Deus = Pai, Filho e Espírito Santo que são infinitos e
oniscientes.
Citações em português com o mesmo ensino no livro
Evangelismo páginas 614-617.

[8] Ibid. Também Review and Herald, 17 de maio de 1907. Grifo nosso
A TRINDADE NA IASD

Ellen White refere-se à Divindade (Godhead) em seus


escritos publicados para a irmandades em geral e a
liderança da igreja como sendo, TRÊS, TRIO, TRÍPLICE.
Pessoas onipotentes e oniscientes e que chamamos de
DEUS no singular, embora sendo TRÊS PESSOAS.
A TRINDADE NA IASD

CONCLUSÕES:

Portanto, nem todos os pioneiros até 1900 eram contra


a Trindade.
O anti-trinitarianismo nunca foi a posição oficial da
igreja.
A pesquisa bíblica ao longo do tempo fez que a posição
dos pioneiros trinitarianos prevalecesse.
Ellen White, embora não usasse linguagem teológica,
era trinitariana.
Em 1900 muitos escritores adventistas sustentavam a
personalidade e divindade do Espírito Santo juntamente
com o Pai e Filho.
A TRINDADE NA IASD

A doutrina da Trindade não se tornou


motivo de antagonismo e divisão na
igreja pois esse era apenas um dos
vários outros pontos que ainda eram
discutidos livremente.
A atenção estava voltada
principalmente para as doutrinas do
segundo Advento, sábado, Expiação e
profecias.
A TRINDADE NA IASD

 Quatro anos pós 1888 a nossa mais importante


Editora publicou um folheto de 14 páginas intitulado
“A Doutrina Bíblica da Trindade” defendendo a
doutrina da Trindade.
 Em 1898 Ellen G. White chama o Espírito Santo de
“terceira pessoa da Trindade”
 “A partir dessa época a doutrina da Trindade foi
aceita com muito pouca, ou nenhuma, influência
ariana prevalecendo.” Taylor, p. 50
A TRINDADE NA IASD

“Alguns escritores que anteriormente se


opuseram à doutrina agora a apoiavam,
e declaravam que eles não viam como
tinham inicialmente crido ser o Espírito
Santo somente uma influência.” Taylor,
p. 51
E OS HINOS DA IGREJA?

Seriam eles trinitarianos?


Exaltariam a Divindade de Jesus?
Exaltariam a divindade e personalidade do
Espírito Santo?
Apresentam orações, louvor e adoração
ao Senhor Jesus e ao Espírito Santo?
OS HINÁRIOS ADVENTISTAS
 A igreja usou vários hinários, porém o destaque
está para os mais completos que foram
compilados dos hinos mais cantados na igreja e
que foram usados durante o período de vida dos
pioneiros e por Ellen White:
Em 1886 publicado o hinário mais representativo.
Em 1905 reimpressão do anterior (1413 hinos).
1945 resumo do de 1905.
Nesses hinários estão as crenças da igreja, o que a
irmandade cria e o que os pastores pregavam a
despeito do debate teológico que havia entre os pioneiros
que estavam em alguns cargos importantes. Vejamos:
1905
“GENERAL CONFERENCE ASSOCIATION
OF THE SEVENTH-DAY ADVENTISTS.”

1886
Quem é o Todo-poderoso
a quem devemos adorar:
os três ou o último da estrofe?
Portanto:

Apesar dos casuísmos e montagens


apresentadas por alguns ainda hoje:
1. A igreja era trinitariana.
2. As declarações inequívocas nos
originais de E. White são trinitarianas.
3. Muitos pioneiros acabaram aceitando a
Bíblia e ao Espírito de Profecia e pararam
de resistir à evidência bíblica e de usar
argumentos ingênuos.
A TRINDADE NA IASD

Em 1931, na primeira declaração de


Crenças Fundamentais preparada por
uma Comissão da Associação Geral e
depois votada na Assembléia seguinte
da CG, no ítem 2, a igreja se declara
comprometida formalmente com a
doutrina da Trindade.
A TRINDADE NA IASD

Declaração de 1931:
“A Divindade, ou Trindade, consiste do
Eterno Pai, pessoal, espiritual, onipotente,
onipresente, onisciente, infinito em sabedoria
e amor; o Senhor Jesus Cristo, o Filho do
Pai Eterno, através do qual todas as coisas
foram criadas e através de quem a salvação
das hostes redimidas será realizada; o
Espírito Santo, a terceira pessoa da
Divindade, o grande poder regenerador na
obra da redenção. Mateus 28:19.”
Finalmente:
Assim como nas demais doutrinas:
 Justificação pela fé.
 Reforma de saúde.
 Dom profético.
 Organização da igreja.
 Mordomia e dízimo.
 Cristologia.
 O consenso da igreja requereu anos de estudo,
oração e humildade para que os dirigentes de
então que tinham vindo das igrejas populares
pudessem estar unidos no amor de Cristo e na
Verdade da doutrina bíblica.
A TRINDADE NA IASD

Os dados históricos desta apresentação foram


retirados especialmente da Monografia
intitulada:
“The Doctrine of the Personality of the Holy
Spirit as Taught by the Seventh-day Adventist
Church up to 1900”
by
Christy Mathewson Taylor,
S. D. A. Theological Seminary,
agosto de 1953.
Continua em
A Trindade II...