Anda di halaman 1dari 47

Educação Sexual

Unidade Básica de Saúde Villar


Adolescencia

Sexualidade

Gravidez na adolescência

Planeamento familiar

Doença sexualmente transmissível


Adolescência e transformações no corpo
 Passagem da infância à idade adulta

 Problemáticas
Alterações da puberade nas meninas
 Os quadris ficam mais largos;

 Surgem pelos pubianos;

 Aparecem pelos nas axilas;

 Os mamilos escurecem;

 A mama aumenta;

 Ocorre a menstruação;
Alterações pubertárias nos rapazes

 Ocorrem alterações na voz

 Podem surgir odores diferentes

 Desenvolvem-se os músculos

 Surgem pelos pubianos

 Surgem pelos no rosto

 Aparecimento de acne

 Aumento do pênis e testículos


Responsabilidade sexual
Ter Responsabilidade Sexual é:

 Saber respeitar os meus sentimentos e o meu corpo e


saber respeitar os sentimentos e o corpo do outro;

 Pensar e tomar providências quanto à possibilidade de


gravidez e Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s);
Gravidez na adolescência
 Inúmeras questões

 Muitas desvantagens

 Imaturidade física

 Imaturidade psicológica
Gravidez na adolescência
 Socialmente:

 Abandono escolar

 Interrupção dos estudos

 Impossibilidade de desfrutar da
adolescência
Planeamento familiar
 Conjunto de cuidados de saúde que visa ajudar
as mulheres e os homens:
 a planearem o nascimento dos seus filhos
 a viverem a sua sexualidade de uma forma gratificante e sem
o receio de uma gravidez que, naquele momento, não desejam
Planeamento familiar- objetivos
 Promover a vivência da sexualidade de forma saudável e
segura;

 Regular a fecundidade segundo o desejo do casal;

 Preparar para uma maternidade e paternidade


responsáveis;

 Reduzir a incidência das DST´s e as suas consequências;

 Melhorar a saúde e o bem-estar da família.


Métodos contraceptivos
Os métodos contraceptivos possibilitam uma
vida sexual “sem medos”, permitindo evitar
uma gravidez indesejável

Consulta um Profissional de Saúde que te


auxilie na escolha do método mais adequado
para o seu caso, bem como para te fornecer
todas as informações necessárias
Métodos contraceptivos

Métodos Naturais

Hormonal

Barreira

Definitivos
Contracepção Hormonal
Contracepção Oral Hormonal - Pílula

Contracepção Hormonal Injetável

Contracepção Hormonal - Implante

Anel Vaginal

Adesivo Contraceptivo

Dispositivo Intra-Uterino (DIU)


Métodos Barreira

Preservativo Masculino

Espermicidas

Diafragma
Métodos definitivos

Laqueação / Esterilização Feminina

Vasectomia / Esterilização Masculina


Como iniciar a pílula?
A pílula deve ser iniciada no 1º dia da
menstruação

Tomar diariamente e à mesma hora


Interromper pelo número de dias que for
orientado

Recomeçar nova embalagem no final dos


dias de interrupção
Efeitos colaterais
 Náusea e vômitos

 Alteração do peso

 Mastodínia (dor nas mamas)

 Alteração do fluxo menstrual

 Depressão

 Irregularidades Menstruais
Vantagens da pílula
 Tem elevada eficácia contraceptiva

 Não interfere com a relação sexual

 Regulariza os ciclos menstruais

 Melhora a tensão pré-menstrual e as dores


menstruais

 Previne e controla a anemia

 Contribui para a prevenção de algumas doenças

 Não altera a fertilidade, após a suspensão do método


Desvantagens da pílula

 Exige o empenho da mulher para a toma diária da


pílula

 Não protege contra as DST’s


Preservativo

É um invólucro de látex que evita a gravidez e protege contra as

Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s)


Preservativo
Precauções:

 Nunca se deve usar o mesmo preservativo mais do que uma


vez

 Nunca se deve usar dois preservativos ao mesmo tempo

 Conservar a embalagem num lugar fresco e sem contato direto


com o sol
Preservativo
 Protege contra as DST’s
 Não necessita de ser prescrito pelo médico
 Envolve o homem na contracepção e na
prevenção das DST’s
 Se não for usado corretamente, pode rasgar
ou ficar dentro da vagina
Pílula do dia seguinte
O QUE É?

 Método de EMERGÊNCIA que pode ser utilizado após uma


relação sexual não protegida para prevenir uma gravidez

 Só pode ser utilizado nos 3 dias a seguir a uma relação


sexual desprotegida

 DESVANTAGENS: disregulam o ciclo menstrual e NÃO


PROTEGE CONTRA DST
Pílula do dia seguinte
QUANDO SE DEVE UTILIZAR

 Quando se rompe o preservativo

 Quando se esquece de tomar a pílula

 Em qualquer outra situação de relação sexual não protegida


Pílula do Dia Seguinte

A PÍLULA DO DIA SEGUINTE SÓ DEVE SER UTILIZADA EM CASO


DE EMERGÊNCIA!
Doenças sexualmente
transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
 Doenças adquiridas através de
relações sexuais com uma pessoa
infectada ou por contato íntimo
com os órgãos genitais, boca ou
ânus.
Doenças sexualmente transmissíveis
Fatores de Risco

 Muitos companheiros sexuais ou mudança frequente de


companheiro

 Relações sexuais com parceiros ocasionais

 Não usar o preservativo

 Não conhecer o próprio corpo

 Não ter uma boa relação com o médico e a enfermeira


QUAIS SÃO?

 AIDS  Gonorreia
 Hepatite B
 Chlamydia
 Hepatite C
 Cândida
 Herpes
 HPV
 Sífilis
AIDS

AGENTE
Virus HIV
INFECCIOSO

Sintomas entre 7 a 10 dias após contagio


(podem não ocorrer)
Cansaço, anemia, febre, perda de peso,
SINTOMAS baixa da imunidade, desenvolvimento de
doenças oportunistas.
AIDS

Uso de preservativo.
COMO SE EVITA? Evitar comportamentos de risco.

 Medicamentos ???
Medicamentos para as doenças
TRATAMENTO oportunistas!!
AIDS

CONSEQUÊNCIAS
•Tumores
•Infecções:
sífilis
Herpes
Tuberculose
micoses
•…Morte
Como se transmite?

•Sexo desprotegido
•Sangue infectado
•Uso de agulhas e seringas contaminadas
TATUAGENS!!!
•Mãe-feto
•Leite materno
•Objetos cortantes contaminados
Não se transmite…

•Uso da mesma roupa

•Uso dos mesmos talheres e colheres

•Beijos, apertos de mãos e abraços

•Sexo com preservativo

•Contato social/profissional
Hepatite B
Agente Vírus VHB
Infeccioso
SINTOMAS hepatite

COMO EVITAR?  Preservativo


Comportamento sexual “saudável”
VACINA!!!

TRATAMENTO Sem cura definitiva


Tratamento dos sintomas
Sífilis
Agente Bactéria Treponema pallidum
Infeccioso
COMO SE Sexo
TRANSMITE? Mãe-feto
SINTOMAS Lesões nos órgãos genitais externos, que
não cicatrizam.
DEPOIS lesões na pele e mucosas.

COMO SE Preservativo
PREVINE?
Sífilis
Gonorreia
Agente
Infeccioso Bactéria Neisseria gonorrhoeae.

Sexo
Como se Contato com roupa intima e outros
transmite? objetos contaminados.

MULHER:
inflamação da uretra e do colo do útero
alterações no padrão menstrual

Sintomas Corrimento

HOMEM:
inflamação da uretra e secreção amarelada.
Gonorréia
Chlamídia
Agente
Infeccioso Bactéria Chlamydia trachomatis.

Como se Sexo
transmite?

Sintomas Homens:
Dor a urinar, corrimento, coceira.
Mulheres:
 corrimento branco-amarelado,
hemorragia após as relações sexuais, dor a
urinar e dor abdominal baixa.
Condilomas
Agente Vírus papiloma virus humano.
Infeccioso

Como se Sexo
transmite? Parto

Sintomas Feridas ou verrugas nos órgãos genitais


externos.
DEPOIS, lesões na pele e mucosas.

Como se Usode preservativo.


previne? Nova vacina!!!
Condilomas
PERGUNTAS???
DÚVIDAS???
COMO FICAMOS, ENTÃO???
PREVENÇÃO
Sexo com um “único” companheiro/a
“Reduzir” o número de parceiros sexuais
Usar métodos de barreira
Cuidados de higiene
Vacinação (Hepatite B)
Vacina HPV
SEMPRE QUE TIVER:

• Corrimento anormal pelos órgãos


sexuais

• Ulcerações, vesículas, verrugas

•Prurido, dor ou sensação de queimadura


ao urinar

• Dores difusas no baixo ventre

•Dor, sensação de queimadura


durante/depois das relações sexuais.
SUSPEITA TER
CONTRAÍDO UMA DTS

Falar com o seu médico ou com a sua enfermeira de


família

Falar com o teu parceiro/parceiros

Tomar a medicação
Usar o preservativo ou evitar as relações sexuais
PROTEGE-TE A TI E AOS OUTROS

USE O PRESERVATIVO