Anda di halaman 1dari 34

Física 4

Indução Eletromagnética

Prof. Alexandre W. Arins


Indução Eletromagnética
 Quando um circuito é submetido a um
campo magnético variável, aparece nele
uma corrente elétrica cuja intensidade é
proporcional às variações do fluxo do
campo magnético.
Condutor em movimento dentro
de um campo magnético
• Consideremos um condutor metálico, movimentando-se com
velocidade V, perpendicularmente às linhas de indução de um
campo magnético B.
Condutor em movimento dentro
de um campo magnético

• Pelo
Podemos
Devido
Com mesmo
a esse
então dizer
o movimento do
deslocamento,
que existecada
condutor, umaelétron
teremos
diferença um
uma
de acúmulo
livre do mesmo falta
fica de
de
elétrons
potencial
elétrons
sujeito (sobra
entre
a uma naforça
parte
as
de
inferior
prótons)
extremidades
donacondutor,
parte
do e e e e
magnética, que pode V V V V
fazendo com
superior
condutor. doA essa
que ddp FM FM FM FM
ser determinada pela
essa extremidade
condutor,
damos o nome
fazendo
de
regra
adquira
com
força
da
que
mão
eletromotriz
um
essapotencial
esquerda paraadquira
elétrico negativo.
extremidade
induzida (fem). cargas
negativas
um potencial elétrico B
Vista de Cima
positivo.
Fluxo Magnético (B)
• A figura representa uma superfície imersa num
campo magnético. Observamos que três linhas de
indução atravessam a superfície e outras quatro
não, dessa forma dizemos que há um fluxo
magnético () através dessa superfície.

No SI, a unidade de
fluxo magnético é o
weber (Wb).
Indução Eletromagnética
Existindo movimento
relativo entre imã e
bobina

Corrente elétrica no
circuito

Michael Faraday
Força eletromotriz
induzida
Lei de Faraday

(Lei de Faraday)

(bobina de N espiras)
fem induzida num condutor movendo-se em
campo magnético.
Transferência de Energia
• O trabalho realizado ao
puxar a espira através
de um campo
magnético aparece na
forma de energia
térmica na espira.
Lei de Lenz

• Heinrich Fridrich Lenz descobriu a relação entre o


sentido da corrente elétrica induzida em um circuito
fechado e o campo magnético variável que a
induziu.
 Observou que a corrente
elétrica induzida produz
efeitos opostos a suas
causas.
 Conclui que para gerar uma
corrente induzida, é
necessário gastar energia.
Lei de Lenz
• A corrente induzida em uma espira tem um
sentido tal que o campo magnético produzido
pela corrente se opõe ao campo magnético que
induz a corrente.
Lei de Lenz
Lei de Lenz
Correntes de Foucault (ou parasitas)
• Se, ao invés de uma espira de fio,
houver um fluxo magnético variável
numa barra maciça de metal
condutor, também haverá
correntes induzidas, chamadas
correntes de Foucault. Devido ao
efeito Joule, haverá calor dissipado
devido a essas correntes.
• Como vimos, é necessária uma
força externa para movimentar
uma espira num campo magnético,
devido à força magnética sobre a
espira. No caso das correntes de
Foucault isso faz com que elas
possam ser usadas como uma
forma de freio magnético. Para
diminuir as correntes de Foucault
costuma-se laminar ou recortar o
bloco maciço de ferro, como se faz
nos transformadores.
Correntes de Foucault (ou parasitas)
Quando excitamos um circuito magnético com
corrente variável no tempo, este induz uma f.e.m.
sobre os condutores que o concatena. Como o
circuito magnético é um material condutor, fluirá em
seu interior um fluxo variável no tempo, provocando
assim a circulação de uma corrente elétrica em
direção transversal ao fluxo existente. Esta corrente é
denominada “Corrente Parasita”.
Correntes de Foucault (ou parasitas)
A resultante das correntes será.

Esta circulação de corrente provoca um aquecimento no núcleo


magnético. A perda de energia dissipada em forma de calor é
denominada Perda Foucault. Para atenuar esta perda é possível
montar o circuito magnético ou pacote magnético com chapas
superpostas e isoladas entre si.

Mesmo assim ainda há correntes parasitas.


A espessura das chapas deve ser a menor
possível pois isto gera um aumento de
resistência elétrica diminuindo assim a
corrente parasita induzida.
Transformadores
• São dispositivos capazes de elevar ou
baixar uma ddp.
• Surgiram com a descoberta da indução
eletromagnética.
Transformadores
• É constituído de um núcleo de substância
facilmente imantável (ferro puro) e de duas bobinas
denominadas de primário e secundário.
Funcionamento do Transformador
• Baseia-se na criação de uma corrente
induzida devido à variação do fluxo
magnético.
• Os terminais de entrada recebem corrente
alternada, cuja fem é ε1.
• Esta bobina origina um fluxo magnético
variável, que é canalizada para bobina
secundária.
• Esta variação no secundário induz uma
corrente elétrica cuja fem de saída é ε2.
Funcionamento do Transformador

• As tensões de entrada e saída são


proporcionais ao número de espiras.
• Um transformador funciona como elevador
de tensão (fem) quando número de espiras
do secundário é maior que o do primário.
• Se o primário tiver um número de espiras
maior que o secundário o transformador
funciona como um baixador de tensão.
Transformadores
• Para o cálculo de fem e corrente elétrica em
transformadores as seguintes relações são válidas:

1 N1 i2 N1
 
2 N2 i1 N2
Onde:

• N1 - número de espiras do primário.


• N2 - número de espiras no secundário.
• ε1- tensão no primário ou tensão de entrada
• ε 2 – tensão no secundário ou tensão de saída.
• i1- corrente no primário ou corrente de entrada
• i2 – corrente no secundário ou corrente de saída.
Transformadores
Nos sistemas de distribuição de energia
operam de maneira a produzir uma alta
tensão e baixa corrente.
Objetivo: diminuir as perdas de energia
elétrica devido o efeito Joule nas linhas de
transmissão.
Maneira de representá-lo em um diagrama
de circuito elétrico
Transformadores
Tipos de Transformadores
Tipos de Transformadores
• Transformadores comumente usados nos
postes das vias publicas para proteção contra
as sobrecargas e queda de tensão na rede
elétrica.
Tipos de Transformadores
• Transformador para subestação de concessionárias de energia
industrial (têxteis, celulose, cimento, petroquímica, siderurgia.)
• Potência: 10 MVA até 300 MVA
• Alta Tensão : 34.5 kV até 245 kV
Tipos de Transformadores
• Transformadores a seco usados principalmente
em: prédios comerciais, hospitais e aeroportos.
• Potência: 300 até 3000 kVA
• Alta Tensão : 15, 24,2 ou 36,2 kV
Transformador de grande porte

• Produzido em SC, foi instalado na Usina


Hidrelétrica de Capivara, na cidade de
Taciba, SP.
• O cliente é Duke Energy Internacional.
• Dados Técnicos:
• Potência: 200 MVA
• Alta Tensão: 500 kV
• Baixa Tensão: 14,4 kV
Transformador de grande porte

• Dimensões:
• Largura: 5,9 m
• Comprimento: 9,75 m
• Altura: 10,7 m
• Pesos:
• Peso Total: 232 toneladas
• Óleo: 63.000 litros ou 53 toneladas
• Peso Tanque: 56 toneladas
• Peso parte Ativa:123 toneladas
Transformador de grande porte
Aplicações da indução eletromagnética

Tela de proteção
Membrana

Bobina móvel
ligada à membrana

Ímã Fixo
Geradores eletromagnéticos de eletricidade
Princípio de Funcionamento dos
Motores Elétricos