Anda di halaman 1dari 21

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE


DEPARTAMENTO DE CLÍNICA E PATOLOGIA ODONTOLÓGICA
BACHARELADO EM ODONTOLOGIA
DISCIPLINA:DENTISTICA RESTAURADORA I

AMÁLGAMA
Trituração

• Promover um maior contato entre a liga e o


Função mercúrio.

• É o mínimo pra a formação de uma massa


Tempo prateada e brilhante, de máxima plasticidade
numa proporção liga/mercúrio

O mercúrio possibilita a formação de uma


massa plástica, que pode ser inserida e
acabada no dente e que, ao endurecer, a
estrutura resiste aos rigores mecânicos.
Trituração

Tipos Manual Mecânica


É realizada através do gral e Os amalgamadores são
pistilo de vidro ou metálico (o dispositivos mecânicos que
excesso de mercúrio é têm a propriedade de
removido com um pano de misturar o mercúrio com a
camurça). liga metálica.

Deve ser inserido no preparo cavitário em


pequenas porções com o auxílio do porta
amálgama.
Trituração

Sub-triturado
A massa não é uniforme, nem coesa, desagrega-se facilmente; não apresenta brilho; a limalha e o
mercúrio não estão misturados por completo. Quando é usado amalgamador, a característica principal
é que sai em diversos fragmentos sem brilho; tempo de trabalho longo.

Triturado corretamente:
Apresenta brilho e aspecto uniforme. Durante a trituração, a massa sobe pelas paredes do gral, dobra
sobre si mesma e se solta do gral. Quando é utilizado amalgamador, a massa se apresenta em uma
única porção, brilhante, coesa, não aderente às paredes da cápsula e algo morna; Tempo de trabalho
ao redor de 4 minutos.

Super-triturado:
Apresenta brilho maior; aspecto uniforme; sobe pelas paredes do gral, aderindo firmemente a elas;
quando usa amalgamador, o material se apresenta muito brilhante, aderente às paredes da cápsula e
bastante quente. Perde o brilho rapidamente e o tempo de trabalho fica muito curto.
Ligas de baixo teor de cobre

• Reação simplificada pela ausência do


cobre
• Há produção das fases Gama1 e Gama 2
• Gama 2 sendo mais propensa a corrosão
• Objetivo: Eliminar ou diminuir fase
Ligas com alto teor de cobre

• Reação secundária
• Eliminado/diminuído
fase gama2
Ligas de alto teor de cobre

• Sem formação defase gama2


USO DE MATRIZES E CUNHAS DE MADEIRA

•Dispositivos de metal

MATRIZES •FINALIDADE  Possibilitar a condensação do


material e auxiliar a reconstrução do
contorno anatômico proximal

 Opção de um porta matriz individual ou uma presa a um porta matriz 


DEPENDERÁ : localização do dente a ser isolado no conjunto de dentes isolados

Matriz individual Matriz presa a um porta- matriz

•Dente que receberá o grampo e •Dente restaurado não contiver grampo


isolamento será o mesmo restaurado
USO DE MATRIZES E CUNHAS DE MADEIRA

Uma das caixas proximais é bem ampla  sentindo


vestibulolingual Escolha : Matriz individual

USO DAS MATRIZES  substituir as paredes ausentes da


cavidade, manter e dar forma ao amálgama durante sua
condensação, possibilitando assim a restauração dos
caracteres anatômicos da coroa denta
USO DE MATRIZES E CUNHAS DE MADEIRA
• Artefatos de madeira utilizado como
meio de auxiliar no emprego da matriz”
CUNHAS DE MADEIRA • Adaptação da matriz no dente
• Impedir excessos gengivais
ESCULTURA

A escultura é recomendada logo após o brunimento pré-escultura,


com o instrumento hollemback.

É a reprodução da anatomia do dente

Pode variar de 3 a 15 minutos dependendo das características da liga.


ESCULTURA

Para realizar a escultura, o amálgama deve oferecer certa resistência à ação do corte do
instrumento e que este sempre que possível se encontre apoiado em estrutura dental, seguindo
as inclinações das vertentes cuspideas.
Divisão do processo de acordo com os instrumentais
a serem utilizados:

Recorte determinando • Elimina o excesso do material mediante recortadores


como instrumentos de Frahn o Hollemback e Wiland.
os limites marginais • Os instrumentos devem adaptar o contorno global e as
da restauração margens cavitárias da coroa.

• Deverá ser realizado com instrumentos delicados como


Acabamento o discóide cleóide para o arredondamento das cúspides
definitivo e uma melhor demarcação dos sulcos
Classificação do amálgama de acordo com a
velocidade de cristalização:

 Cristalização Rápida: 3 a 6 minutos;


 Cristalização Regular: 6 a 10 minutos;
 Cristalização Lenta: 10 a 15 minutos.
BRUNIDURA PÓS-ESCULTURA

 Após a escultura da restauração procede-se à


brunidura.
 É realizado com um brunidor ovoide ou esférico
com pressão firme sobre a amálgama.
Finalidade:

Superfície mais lisa

Reduz a porosidade nas margens

Reduz a infiltração marginal

Reduz o conteúdo de mercúrio nas


margens

Reduz a emissão de vapores de mercúrio


residual

Aumenta a dureza nas margens.