Anda di halaman 1dari 17

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E

TECNOLOGIA DE SERGIPE
CAMPUS ESTÂNCIA
BACHARELADO EM ENGENHARIA CIVIL

Seminário
Opções –Mercado Financeiro
Prof. Drª ROMULO AUGUSTO CANUTO

Elton Elias dos Santos Soares


Jhonattan Leite Cordovil
Mirele Gonçalves de Carvalho
Monique Costa Moreira
02

OPÇÕES -MERCADO FINANCEIRO


1. CONCEITO 03

É um modelo de investimento onde você negocia o direito


por um determinado período de comprar ou vender um
lote de ações por um preço pré-definido chamado de
EXERCÍCIO ou STRIKE. Nesse sistema existem as
cotações de opções nos sistemas eletrônicos das bolsas.
Isso permite uma formação de preços transparente, fato
este primordial para se ter um mercado competitivo e
equilibrado.
1. CONCEITO 04

O valor que você paga pelo o seguro, em opções


chamado de PRÊMIO, é o que garante esse direito. Em
opções a dinâmica é muito semelhante, você negocia
com outro investidor chamado também de PRÊMIO.
2. NOMENCLATURA 05

Titular - É detentor da opção, quem tem o direito.


Lançador - É o vendedor da opção, quem tem a obrigação.
Prêmio - É o valor pago pelo titular ao lançador para adquirir o direito.
Preço de exercício (X) - Preço acertado para exercício do direito.
Preço do Ativo-objeto (S) - Preço do ativo subjacente
Vencimento - É a data em que cessam os direitos do titular: a terceira
segunda-feira de cada mês.
Estratégias - Significa ter uma carteira de ações e vender as opções de
compra na mesma quantidade com o objetivo de rentabilizar a carteira.
Proteção ou Trava de Baixa - É a compra de um direito de venda permitindo
a venda das ações a um preço combinado caso elas percam um valor.
Alavancagem - Comprar ou vender a seco uma opção pensando na
valorização no caso de uma CALL ou desvalorização no caso de uma CUT.
3. TIPOS DE OPÇÕES 06

O mercado trabalha com dois tipos de opções. São


elas:

Opção de Compra (Call) - Dá ao seu titular o direito


de comprar o ativo-objeto em certa data, a um
determinado preço.

Opção de Venda (Put) - Dá ao seu titular o direito


de vender o ativo-objeto em certa data, a um
determinado preço.
3.2 CLASSIFICAÇÃO DAS 09
OPÇÕES

• “dentro do dinheiro” (in the money) - A opção é dita


“dentro do dinheiro” quando possui valor intrínseco,
• “no dinheiro” (at the money) - A opção “no dinheiro”
está no limiar entre possuir ou não valor intrínseco.
3.2 CLASSIFICAÇÃO DAS 10
OPÇÕES

• “fora do dinheiro” (out of the money) - A opção é


dita “fora do dinheiro” quando não valeria a pena
exercê-la à cotação atual do ativo subjacente se a
data de exercício fosse hoje. Uma opção de compra
sobre ações está fora do dinheiro quando o preço de
exercício é maior que a cotação da ação.
11
3.2 Tipos de operações que
podem ser feitas com opções

 COC( Comprar opção de compra)


 COV( Comprar opção de venda)
 VOC ( vender opção de compra)
 VOV(vender opção de venda)
3.2 CLASSIFICAÇÃO DAS 11
OPÇÕES

As opções têm muitas vantagens em relação a


outros investimentos: possibilidade de
investimento em qualquer tendência de
mercado, menores custos de transação,
diversificação de estratégias de investimentos,
alavancagem de investimentos, instrumento de
proteção às oscilações de preços.
11
3.2 Estratégias de opções

 Trava de alta
 Trava de baixa
 Boxe fechado
 butterfly
EXEMPLOS 12

COMO FUNCIONA UMA OPÇÃO DE VENDA:


João será o titular dessa vez. Ele que vai comprar a opção. Faz de
conta que adquiriu uma casa por R$ 200 mil, mas descobriu que ela
tem grandes chances de se desvalorizar. Assim, ele paga R$ 20 mil á
Maria ( que agora é lançadora) para ter a opção de vender( put) a
casa por R$ 200 mil em até 12 meses. Maria tem obrigação de
comprar pelo preço combinado caso João queira vender. Acontece
que o medo de João se concretiza. A casa chegou ao nível de R$
100 mil.
Assim, ele exerce o seu direito e vende a casa por R$ 200 mil. Nesse
caso o seu prejuízo foi apenas do premio de R$ 20 mil e não de R$
100 mil, caso não houvesse a opção de venda.
Se a casa, em vez disso, fosse valorizada, chegando a R$ 230 mil, João
não exerceria o direito e estaria ainda lucrando R$ 10 mil.
EXEMPLOS 12

EXEMPLO DA KOMBI ( OPÇÃO DE COMPRA):

vamos supor que você é apaixonado por carros antigos e ficou interessado em
comprar a Kombi de um amigo seu. Então, para encerrar a venda, faz um acordo com
ele de adquirir pela oferta de R$ 15 mil, com pagamento até a data X, e dá R$ 1 mil
para garantir o direito de aquisição. Esse trato entre comprador e vendedor é
chamado de opção.Porém, ao chegar o dia de quitar o valor que ficou em aberto,
a Volkswagen divulga que a Kombi sairá de linha (como aconteceu em 2014). A partir
de então, o veículo torna-se raríssimo e bastante caro – com preços acima dos R$
70.000,00 -. Mas você ganhará, pois como dono da opção de compra, pagará os
mesmos R$ 15 mil previstos no contrato.E se a Kombi desvalorizasse, você também
poderia abdicar dos R$ 1 mil e cancelar a compra para evitar maiores perdas. Assim,
as opções de ações permitem a mesma negociação na Bolsa de Valores. São muito
utilizadas quando o investidor acredita que ativos de determinada empresa
irão valorizar ou buscam se proteger do famoso ‘sobe e desce’ desse mercado.
EXEMPLOS 12

EXEMPLO DE COMO FUNCIONA O MERCADO DE OPÇÕES:

faz de conta que o joão (lançador) adquiriu uma casa (ativo-objeto) no valor de 200 mil R$, pois acredita que ela vai se
valorizar no futuro. Acontece que Maria (titular) também acredita que a casa vai se valorizar. Como ela não possui o
dinheiro para adquirir uma casa vizinha no barrio eles juntos, fazem um acordo de opção de compra (call) nos
seguintes termos.
A Maria deposita R$ 20 mil ( premio) de sinal para ter direito de comprar a casa por R$ 230 mil ( strike) daqui a 1 ano (
período do contrato). Ela faz isso porque acredita que o valor total do imóvel pode chegar a R$ 300 mil.
No caso, se o cenário que ela pensou se concretizar em 12 meses, ela pode desembolsar R$ 230 mil para comprar a
casa. Assim, ela pagou o total de R$250 mil, o valor combinado e o sinal que já foi pago.
Dessa forma, Maria lucrou R$ 50 mil ao custo de R$ 20 mil. Um total de 150 % de rentabilidade. Mas e se Maria errou
na sua projeção e a casa perdeu valor, chegando a R$ 180 mil?
Ela simplesmente não exerce o seu direito de compra, perdendo apenas o sinal de R$ 20 mil. Percebe como o João não
perdeu nada? Mesmo a casa sendo desvalorizada, com o sinal que ele recebeu, ele fica na mesma situação. E caso a
venda a casa por R$ 230 mil segundo o acordo, ele ganhou R$ 30 mil. Essa é uma analogia perfeita para uma opção de
compra. Nesse acordo Maria teve direito de compra e João teve obrigação de venda.
CONCLUSÕES 13
REFERÊNCIAS 14

Bradesco Corretora. Apostila de ações, pág. 1 à 19. São Paulo/SP, 2011.


Perguntas 15