Anda di halaman 1dari 60

Medidas

Elétricas
Medidas Elétricas

Medir é estabelecer uma relação numérica entre uma


grandeza e outra de mesma espécie, tomada como unidade.

Medidas elétricas só podem ser realizadas com a utilização


de instrumentos medidores, que permitem a quantificação
de grandezas cujo valor não poderia ser determinado através
dos sentidos humanos.
Medidas Elétricas

Vários são os efeitos aplicáveis, tais como: Forças


eletromagnéticas, forças eletrostáticas, efeito Joule, efeito
termoelétrico, efeito da temperatura na resistência, etc....
Características básicas dos
instrumentos de medida

• Exatidão:

É a propriedade que exprime o afastamento existente entre o


valor lido no instrumento e o valor verdadeiro da grandeza
que se está medindo.
Características básicas dos
instrumentos de medida

• Precisão:

Característica de um instrumento de medição, determinada


através de um processo estatístico de medições, que
exprime o afastamento mútuo entre as diversas medidas
obtidas de uma grandeza dada, em relação à média
aritmética dessas medidas.
Características básicas dos
instrumentos de medida
A precisão é um pré-requisito da exatidão, embora o
contrário não seja verdadeiro. Assim, dizer que um
instrumento é preciso não implica necessariamente, que seja
exato.
Erro de instrumentos de
medição
Instrumentos de medição não nos proporciona resultados
absolutamente corretos. Sempre ocorrem erros devido a
fabricação, inferência do ambiente , montagem e próprio
operador. Um conhecimento dos diferentes tipos de erros e a
maneira como eles se comportam ao longo da escala é
essencial para permitir o uso inteligente dos instrumentos de
medidas.
Erro de instrumentos de
operado e sua coleçã
medição
e precisão, um espel Erro do Grupo A:
São aquelas que se mantém constantes ao longo da escala ou seja, para
qualquer posição em relação á escala, esses erros são aumentam e diminuem.

tura só deve ser efet


São eles:

Erro de escala:
A escala não pode Ter sido marcada corretamente, por deficiência de aparelhos

idindo .
de marcação ou de função operacional ( desenhista ).

Erros de zero:
O ponteiro defletor não ajustado corretamente no zero. Isso causará um erro
em qualquer posição do ponteiro. Esse erro pode ser evitado ajustando-se o
ponteiro no zero, antes de iniciar qualquer medição.
Erro de instrumentos de
medição
Erros de leituras:
Devida a diferença no ponteiro; interpolação erros devido atrações grossos nas
escala.

Erros de atrito :
O atrito entre o pivô e a jóia pode fazer com que o ponteiro pare um pouco
antes do ponto de leitura correto. Esse é o bastante pequeno quando os
suportes, ou mancais de suspensão são bem feito e se mantém em boa
condições. É um erro que assume bastante importância em instrumentos
muito sensíveis.
Erro de instrumentos de
medição
Erro do grupo B
São erros proporcionais a deflexão do ponteiro ou seja, são erros que
aumentam com o aumento da deflexão do ponteiro (erros variáveis).

Resistência inadequadas:
Em voltímetros , amperímetros , etc...
Resistência Alteradas
Pela temperatura.
Efeito da temperatura nas características das molas de restauração:
Um aumento da temperatura com que as molas se tornem mais flexíveis e o
ponto de equilíbrio do conjunto se verifica para deflexões maiores.
D : Efeito da freqüência em instrumentos de CA :
Em voltímetros por exemplo, a freqüência influi na bobina de tensão
Erro de instrumentos de
medição
Erros absoluto e relativo
Erro absoluto ( EAAB ):
O erro absoluto é a diferença algébrica entre o valor indicado no instrumento
de uma determinada grandeza (Vm)

Erro relativo ( Er ) :
O erro relativo é a definido como a relação entre o erro absoluto (EAAB) e o
valor verdadeiro (Vv) da grandeza medida .

Para efeito do Er pode-se, na maioria dos casos. Considerar Vm=Vv tendo-se


em conta que estes valores são muito aproximadamente iguais entre si.
Classificação dos instrumentos
de medidas elétricas

Os instrumentos de medidas elétricas podem ser


classificados de várias formas, de acordo com aspectos a ser
considerados:
Classificação dos instrumentos
de medidas elétricas

• Quanto à apresentação da medida;


• Quanto ao Princípio de funcionamento;
• Forma de apresentação de resultado;
• Princípio Físico utilizado para a medida;
• Grandeza a ser medida;
• Capacidade de armazenamento das leituras;
• Finalidade para a utilização;

• Portabilidade.
Classificação dos instrumentos
de medidas elétricas
• Quanto à apresentação da medida;

 Instrumentos Indicadores - apresentam o valor da medida


no instante em que está sendo feita, perdendo-se esse
valor no instante seguinte;
O voltímetro digital para painel,
que também recebe o nome de
indicador digital de tensão, é um
dispositivo usado para medir
e/ou controlar a tensão
Classificação dos instrumentos
de medidas elétricas
• Quanto à apresentação da medida;
 Instrumentos Registradores - apresentam o valor da medida no instante
em que está sendo feita e registra-o de modo que não o perdemos;

Registrador Elétrico trifásico


Classificação dos instrumentos
de medidas elétricas
• Quanto à apresentação da medida;
 Instrumentos Integradores ou totalizadores - apresentam o valor
acumulado das medidas efetuadas num determinado intervalo de tempo.

Medidor de Kwh Eletromecânico


Classificação dos instrumentos
de medidas elétricas
• Quanto à finalidade para utilização

 Instrumentos Laboratoriais
Aparelhos que primam pela exatidão

 Instrumentos Industriais
Embora não sejam necessariamente tão exatos quanto ao de
laboratórios, têm a qualidade da robustez, mostrando-se
apropriado para o trabalho diário sob as mais diversas
condições
Instrumentos de medidas
elétricas

Quanto ao princípio de funcionamento;

Instrumentos eletromagnéticos;
Instrumentos eletrodinâmicos;
Instrumentos eletroquímicos;
Instrumentos dinâmicos.
Instrumento Ferro Móvel
Na parte interna de uma bobina, uma chapa
de ferro doce fixa é montada em oposição a
uma chapa móvel. Se na bobina circula
corrente, então ambas as chapas são
magnetizadas identicamente em relação aos
pólos resultantes, e desta forma, se repelem.
Quando se dá a inversão do sentido de
circulação da corrente, na bobina, as chapas
são novamente magnetizadas identicamente, e
continuam se repelindo. Por isto, os
instrumentos de ferro móvel são adequados
para a medição, tanto de corrente quanto de
tensão, em corrente contínua e em alternada.
Instrumento Bobina
Móvel
No campo de um imã permanente, é montada uma
bobina móvel, giratória, alternada por corrente elétrica. a
corrente é levada até a bobina por meio de molas espiras,
que simultaneamente desenvolvem o conjugado de
oposição ao deslocamento da bobina. A rotação da
bobina e conseqüente deflexão do ponteiro, são
proporcionais à corrente, o que faz com que os intervalos
sobre a escala estejam igualmente distanciados. O ponto
zero da escala pode tanto ficar no meio quanto na
extremidade. Quando ocorre inversão do sentido de
circulação da corrente, ocorre também a inversão da
rotação da bobina ou da deflexão do ponteiro. Disto
resulta que este instrumento apenas pode ser usado
para medição de tensão ou corrente contínua.
Instrumento Bobina
Móvel
Instrumentos
Eletrodinâmica
O sistema de medição eletrodinâmico consiste de uma
bobina móvel e uma fixa. Perante a passagem de
determinada corrente, as bobinas apresentarão a mesma
polaridade e assim levarão o ponteiro à deflexão, por
repulsão. A corrente que alimenta a bobina móvel é levada
a esta por meio de 2 molas espirais, que, simultaneamente,
desenvolvem uma força contrária ao deslocamento angular.
Numa inversão do sentido da corrente, ambas as bobinas
invertem ao mesmo tempo a sua polaridade. Com isto, as
condições de repulsão entre as bobinas não se alteram e a
deflexão do ponteiro se dá sempre para o mesmo lado.
Por esta razão, o instrumento pode ser utilizado tanto em
corrente contínua quanto alternada. Usado como
amperímetro ou como voltímetro, ambas as bobinas são
ligadas em série ou, perante correntes muito elevadas, são
ligadas em paralelo.
Instrumentos
Eletrodinâmica
A principal aplicação deste tipo de instrumento
é encontrada nos medidores de potência
(Wattímetros). Como a potência é obtida do
produto da tensão pela corrente, a bobina fixa
é dimensionada como bobina de corrente, e a
móvel como de tensão. A potência, em watts,
pode assim ser obtida diretamente por simples
leitura. Na medição de potências em corrente
alternada, a potência indicada é a potência útil,
porque apenas aquela parte da corrente
efetuará um trabalho, que estiver em fase com
a tensão, e assim seu valor P = U x I x cosθ.
Ressonante
Instrumentos de medidas
elétricas

• Quanto à Forma de apresentação de resultados;

Instrumentos Analógicos e Instrumentos Digitais.


Instrumentos de medidas
elétricas
Analógicos: A leitura é feita
de maneira indireta,
usualmente através do
posicionamento de um
ponteiro sobre uma escala.
Instrumentos de medidas
elétricas

Digitais: Fornecem a
leitura diretamente em
forma alfa-numérica num
display.
Instrumentos Digitais

Os Instrumentos digitais são cada vez mais comuns no nosso


dia a dia, devido à facilidade de uso e aos custos de
fabricação cada vez menores. Os instrumentos digitais
fornecem a leitura direta dos algarismos correspondentes à
medida efetuada, tornando essa leitura muito mais fácil.
Exemplos comuns incluem: Voltímetros, amperímetros,
Ohmímetros, Wattímetros, Cossifímetros e o
frequencímetro.
Instrumentos Digitais

Se nos instrumentos analógicos o modelo básico é o


amperímetro, a operação dos aparelhos digitais tem como
fundamento a medida de tensão (voltímetro). A alteração
da configuração inicial permite que sejam medidas outras
grandezas, como corrente, resistência, frequência,
temperatura e capacitância.
Instrumentos Digitais
A característica básica dos instrumentos digitais é a
conversão dos sinais analógicos de entrada em dados
digitais.
A parte mais evidente em um instrumento digital é seu
display (visor), que pode ser de 2 tipos:

Voltímetro de corrente contínua-LED Multímetro Digital-LCD.


Instrumentos Digitais

Os instrumentos digitais são hierarquizados em categorias


numeradas de I a IV, cada uma delas abrangendo situações
às quais o medidor se aplica, como mostra a figura a seguir:
Categorias dos
Instrumentos Digitais
Classificação dos instrumentos
de medidas elétricas

Quanto à Grandeza a ser medida


(Instrumentos básicos)
Denominam-se básicos os instrumentos destinados
à medida das grandezas elétricas básicas: corrente,
tensão, potência e energia. Outras grandezas
elétricas – como resistência e capacitância - podem
ser determinadas a partir de adaptações feitas
nesses medidores básicos.
Amperímetro
Utilizado para medir correntes, sempre é ligado em série
com elemento/circuito cuja corrente quer se medir; isto
significa que um condutor deverá ser “aberto” no ponto de
inserção do instrumento. Figura (a)

O símbolo do
amperímetro
está mostrado
no diagrama
esquemático da
Figura (b).
Amperímetro
Se a interrupção do circuito é impraticável pode-se usar um
Alicate-amperímetro (Figura a baixo), capaz de medir a
corrente pelo campo magnético que esta produz ao passar
no condutor.
Amperímetro
A resistência interna de um amperímetro deve ser a menor
possível, a fim de que o instrumento interfira minimamente
no circuito sob inspeção.
Um amperímetro ideal é aquele que tem resistência interna
igual a zero, ou seja, equivale a um curto-circuito. Na
prática, a menos que se busque grande exatidão em uma
medida, pode-se considerar que os amperímetros são
ideais.
Amperímetro

Por vezes faz-se necessário medir correntes de magnitudes


superiores à de fundo de escala do amperímetro; para isso, liga-
se em paralelo com o instrumento um resistor (chamado 
derivação  ou  shunt), que desviará a parcela de corrente que
excede o fundo de escala. Este procedimento, chamado
multiplicação de escala.
Amperímetro
Exemplo na Figura (a); Na Figura (b) são ilustrados dois tipos
de resistores de derivação.
Voltímetro
Instrumento destinado à medida de tensões, o voltímetro
deve ser ligado em paralelo com o elemento cuja tensão
quer-se determinar. Figura (a). Simbolo Figura (b)
Voltímetro
Também no caso dos voltímetros é possível a ampliação de
escalas, isto é, utilizar um voltímetro com fundo de escala
inferior à tensão que se quer medir. Para tanto, conecta-se
em série com o instrumento um resistor cujo valor seja
apropriado para receber o “excesso” de tensão. Figura a
baixo:
Voltímetro
Uma observação importante com relação a ligação de voltímetros e
amperímetros para medição de tensões e correntes, respectivamente.
É o fato de que nunca se deve ligar um amperímetro em paralelo com
a carga que se deseja medir a corrente. Isto porque, um amperímetro
(que idealmente possui uma resistência interna nula) quando ligado
em paralelo causará um curto circuito nos terminais da carga
(possibilidade de passagem de correntes na ordem de kA no
amperímetro ocasionando queima do equipamento e risco de choque
elétrico no operador). Por outro lado, um voltímetro (que idealmente
deve ter impedância infinita) não deve ser colocado em série na carga
que se deseja medir a tensão pois haverá interrupção da corrente
demandada pela carga.
Ohmímetro

Ohmímetro digital Ohmímetro analógico

O Ohmímetro é um instrumento de medida elétrica que


mede a resistência elétrica. Ou seja, a oposição à
passagem da corrente elétrica
Wattímetro
É o aparelho apropriado para a medida de potência ativa. Os analógicos
possuem duas bobinas, uma para a medida de tensão (também
chamada bobina de potencial) e outra para medir a corrente (bobina de
corrente). O aparelho é construído de tal forma que o ponteiro indica o
produto dessas duas grandezas multiplicado, ainda, pelo cosseno da
defasagem entre elas (fator de potência). Na Figura (b) mostra-se o
símbolo geral usado para wattímetros e sua conexão para a medição de
potência ativa em uma carga.
Wattímetro
Nos wattímetros digitais, um circuito eletrônico calcula, por
amostragem, tensão e corrente eficazes e, através delas, a
potências ativa. Na Figura (a) a seguir é ilustrado um wattímetro
digital e na Figura (b) sua ligação para medida de potência ativa de
uma carga.
Cossefímetro

O cossefímetro é um instrumento com a finalidade de medir


o fator de potência dos circuitos elétricos. Como o FP é uma
função direta da defasagem entre tensão e a corrente, ele
deve possuir pelo menos uma bobina de corrente e uma
bobina de tensão, sendo o torque sobre as bobinas
diretamente proporcionais ás intensidade de campo nas
bobinas e a desafazem entre as duas grandezas.
Cossefímetro

Este instrumento possui junto com a bobina de tensão um


circuito defasado composto por um resistor e um indutor,
conforme o esquema a cima.
Cossefímetro

Como o fator de potência dos circuitos elétricos pode Ter


comportamento resistido, indutivo ou capacitivo a deflexão
do ponteiro pode ocorrer nos dois sentidos da escala.

A corrente que circula pelas bobinas de tensão está


previamente definitiva por um projeto, sendo que a
corrente de carga pode ser variável, desde que, não seja
inferior a 30% da corrente do instrumento.
Cossefímetro
Esquema de ligação e representação no circuito
Frequencímetro

O frequencímetro, também chamado de frequenciômetro, é


um equipamento eletrônico bastante utilizado na realização
de medições de frequência de sinais, de modo periódico, na
qual se utiliza a unidade Hz (hertz) de medida.
Frequencímetro

Um frequencímetro digital possui, dentre outras


características, um mostrador digital para visualização do
operador. Esse mostrador pode ser tanto em forma de LEDs
ou mesmo de cristal líquido, dependendo do modelo.
Frequencímetro
Para as medições em baixa freqüência, é geralmente usado
o freqüencímetro de lâminas.
Frequencímetro
O instrumento baseia o seu funcionamento nos
efeitos de ressonância. Uma determinada
quantidade de Lâminas metálicas (línguas) de
diferentes freqüências, próprias de ressonância,
é levada a vibrar, pela ação dos impulsos
magnéticos provenientes de um eletroimã
alimentado com freqüência nominal da rede.
Com isto, uma das lâminas vibrará com maior
intensidade, e exatamente aquela cuja
freqüência própria é a mesma cômoda
frequência aplicada. Lâminas adjacentes
também vibrarão, porém com menor
intensidade.
Medidor de energia
elétrica
Simbologia
Os painéis dos instrumentos de medidas analógicos
normalmente apresentam gravados em sua superfície uma
série de símbolos que permitem ao operador o
conhecimento das características do aparelho.

• Tipo de instrumento

Os símbolos para alguns dos principais tipos de medidores


são mostrados na Figura a seguir:
Simbologia
Simbologia

Usar paginas 9 a 12 Capitulo –1 medidas


elétricas Fabioleao EM USO.
Padronização de Tensões

• Extra Baixa Tensão (EBT)


• Baixa Tensão (BT)
• Média Tensão (MT)
• Alta Tensão (AT)
• Extra Alta Tensão (EAT)
Padronização de Tensões
• Extra Baixa Tensão (EBT)
Tensão não superior a 50 volts em corrente alternada ou 120
volts em corrente contínua, entre fases ou entre fase e terra.

• Baixa Tensão (BT)


Tensão superior a 50 volts em corrente alternada ou 120 volts
em corrente contínua e igual ou inferior a 1000 volts em
corrente alternada ou 1500 volts em corrente contínua, entre
fases ou entre fase e terra.
Padronização de Tensões
• Média Tensão (MT)
Tensão superior a 1000 volts em corrente alternada ou 1500
volts em cc

• Alta Tensão (AT)


Padronização de Tensões

Usar paginas 9 a 12 Capitulo –1 medidas


elétricas Fabioleao EM USO.