Anda di halaman 1dari 32

METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

PRÁTICA DA PESQUISA:
TEMA, PROBLEMA, HIPÓTESES E
VARIÁVEIS

Prof. Alexandre Paiva da Silva


1 TEMA E PROBLEMA
TEMA
 Assunto que se deseja provar ou desenvolver
 Proposição mais abrangente, dificuldade sem solução a ser
determinada com precisão.
Ex.: Biocombustíveis
PROBLEMA
 Anúncio do que vai ser determinado com precisão.
Indica exatamente qual a dificuldade que se pretende resolver.
 Lacuna a respeito do tema
Exemplo 1:
Poder energético de biocombustíveis de euforbiáceas
Exemplo2:
TEMA: Tolerância das plantas à salinidade
PROBLEMA: O feijoeiro cresce em solo salinizado?
 Há temas com vários problemas
Ex.: Tema: Degradação do solo

Problemas (P): P1, P2, P3, P4,... Pn

 Há temas com problemas únicos?


Ex.: Tema: Níquel na Agricultura
Problema: Níquel como nutriente de planta
Como não há conhecimento acumulado sobre este tema,
não há outro caminho a seguir, se não estudar o Ni
como fonte de nutriente.
Objetivos da formulação do problema

 Individualizar estudo
 Especificar o estudo
 Tornar o estudo inconfundível
 Delimitar o tema

Há perguntas que não são problemas científicos

Exs.:
- A harmonia nacional depende da compreensão
mútua?
- O método de educação religiosa A e melhor que o B
para aumentar a fé?
- A igualdade tem o mesmo valor que a liberdade?
1.1 Validade científica de um problema

• Pode ser enunciado como pergunta?


• Corresponde a interesses metodológicos e de conteúdo?
• Tem característica científica, relacionando entre si ao
menos dois fenômenos ou fatos?
• Pode ser investigado de forma sistemática, controlada e
crítica?
• Suas consequências podem ser verificadas?
2. HIPÓTESES

2.1. CONCEITO
- Enunciado geral de relações entre variáveis (fatos
ou fenômenos).

Características

- Formulado com solução provisória para um problema.


- Apresenta caráter explicativo ou preditivo.
- Compatível com o conhecimento atual.
- Passível de verificação.
2.2 Formulação das hipóteses
• Correlação entre duas variáveis
– Se x, então y
Exemplo1: “Se elevado grau de desorganização na família,
então deficiência na realização escolar mais tarde”
Exemplo 2: “Se o feijoeiro for submetido ao excesso de sais
(X), então terá redução do seu crescimento” (Y).

• Correlação entre duas ou mais variáveis

- Se x, então y, sob as condições r e s


- Se x1 e x2 e x3, então y
Exemplo1 (Se x, então y, sob as condições r e s).
“Se o feijoeiro for submetido ao excesso de sais (X)
ocorrerá redução do crescimento (Y) se o clima for seco
(r) e a temperatura for elevada (s)”.

Exemplo2 (Se x1 e x2 e x3, então y).


“Se o feijoeiro for submetido ao excesso de sais (X1) ao
clima seco (X2) e à temperatura elevada (X3)” ocorrerá
redução do crescimento (Y).
2.3 Requisito para a hipótese

• Deve ser formalmente correta, com significado.


• Deve ser apoiada em conhecimento anterior.
– O tema e o problema vêm de lacunas do
conhecimento existente = motivação p/ pesquisa
• Tem de ser testada com dados empíricos.
– Controlados por técnicas e teorias científicas
2.4 Importância das hipóteses

• São instrumentos de trabalho da teoria


– Esta gera novas hipóteses
• Podem ser testadas como prováveis V ou F
• Permitem o avanço da ciência
– Independem dos valores e opiniões individuais
• Dirigem a investigação
– Indicam ao pesquisador o que investigar
• São formulações relacionais gerais
– Permitem a dedução de fatos
2.5 Funções das hipóteses

• Resumir e generalizar os resultados das pesquisas


• Interpretar generalizações anteriores
• Justificar afirmativas de forma fundamentada
• Planejar experimentos para obter mais dados
• Permitir testes posteriores, para gerar teorias (outras
hipóteses).
2.6 Fontes para elaboração das hipóteses

2.6.1 Conhecimento familiar e senso comum


– Verificar correlação entre fatos
Exemplo:
“Solo escuro significa boa fertilidade”
Hipótese1:
O solo é escuro devido ao maior teor de matéria orgânica a qual
enriquece o solo com nutrientes.
Hipótese2:
O solo é escuro devido a matéria orgânica a qual melhora
fisicamente o solo.
2.6.2 Observação
- Constatação in loco do fenômeno.
- Verificar correlação entre os fenômenos.
Exemplo1:
“A visita de abelhas mamangavas a flor do maracujazeiro
promove maior produção de frutos de maracujá”
Hipótese:
A abelha mamangava poliniza a flor do maracujazeiro.
Exemplo2:
“Plantas de Atriplex crescendo bem em solo Salino”

Hipótese?
2.6.3 Comparação com outros estudos

- Testar uma hipótese em outro contexto.


- Redefinir uma hipótese já existente.
Exemplo:
Hipótese original
“Plantas de feijoeiro bem nutridas são mais tolerantes ao
excesso de sais do solo”
Hipótese derivada
“Plantas de feijoeiro bem nutridas toleram melhor
estresse hídrico”.
2.6.4 Dedução lógica
- Uso do método dedutivo para “criar” a hipótese
Hipótese original
Estresse salino provoca redução do crescimento devido às
alterações metabólicas no vegetal.
Hipótese derivada.
As alterações metabólicas durante o estresse salino é
devido a toxidez do sódio e ao déficit hídrico.

ESQUEMATICAMENTE:

hipótese fatos

Teoria ...

hipótese fatos
2.6.5 Cultura geral na qual a ciência se desenvolve

– Paradigmas ocidentais
– Paradigmas orientais
– Paradigmas indígenas
– outros
Exemplo:
Nos EUA: valorização da felicidade individual, estímulo a
competição.
Brasil: valorização do coletivo (hipóteses ligadas a saúde
pública, produção de alimentos, etc.)
2.6.6 Analogias
- Semelhança de fenômenos ou objetos de estudo.
Exemplo1:
Desenvolvimento (criação) da ecologia humana, a
partir das analogias com a ecologia dos animais e
dos vegetais.
Exemplo2:
Diagnose de doenças de plantas Vs Diagnose de
doenças de animais.
2.6.7 Outros
- Experiência pessoal, Idiossincrática
Exemplo: Darwin e a teoria da evolução
- Casos discrepantes da própria Teoria (hipótese).
• Quando algum, ou alguns casos não se encaixam
na teoria, cria-se uma nova hipótese.
Ex.: O envolvimento com o crime ocorre mais em
famílias de abaixa renda.
Nova hipótese: Crime Vs grau de escolaridade
3 - VARIÁVEIS
1 CONCEITO

“Conceito operacional que contem valores”


- Passível de mensuração.

Problema

Hipótese
- Qualidade
Variável - Quantidade
- Magnitudes
- Características
Observações (fatos,
fenômenos, comportamento, atividades)
Tipos de variáveis Mas ciência não
é quantitativa?
Nominais (cor dos olhos p.ex.)
Variáveis qualitativas Ordinais (meses, semanas, níveis
de escolaridade)

Discretas (inteiros)
Variáveis quantitativas Contínuas (escala contínua)
(categóricas)

Variáveis Dependentes
Variáveis Independentes
2 Variáveis dependentes (VD) e independentes (VI)
a) Variável Independente (X)
- Influencia ou determina outra variável.
- Provoca os efeitos.
- Fator de estudo manipulado pelo pesquisador.
- Antecede o fenômeno
- Determinante

b) Variável Dependente (Y)


- Consequente
- Efeito da variável Independente
- Não manipulável pelo pesquisador
- Determinada
Vi2

Vi1 Vi2 Vi1 Vi3

VD VD

Vi1 = primeira condição para a variável independente (X1)


VI2 = segunda condição para a variável independente (X2)
Vi3 = terceira condição para a variável independente (X3)
VD = variável dependente (Y).
Adubo 2

Escola
Escola privada X2
pública
Adubo 3
X1 X2 Adubo 1
X1 X3

Y Y
Desempenho acadêmico Produção de grãos de milho
Exemplo:

5,0
Produção grãos (t/ha) 4,5
4,0
3,5
3,0
2,5
2,0
1,5
1,0
0,5
0,0
0 50 100 150 200 250
Doses de N

Produção = Y
Vi: X1; X2; X3; X4 e X5
Doses de N = X
Tabela 1 Exemplos de variáveis assumindo diferentes níveis

Vi VD y1 Y2 Y3 Y4 yn
x1 - - - - -
x2 - - - - -
x3 - - - - -
x4 - - - - -
Xn - - - - -

Nem toda as variáveis independentes podem conter infinitos níveis


EXEMPLO

Fonte: Bezerra Neto et al. (2011)


3 Fatores determinantes do sentido da relação causal

- Como saber quem é VD e VI?


a) Ordem temporal
b) Alterabilidade

a) Ordem temporal
- O que ocorre antes é a VI
Exemplo1:
Índice de desenvolvimento humano (IDH) em Pombal (PB)
nos últimos 10 anos.
Exemplo2:
“Idade Vs nível de escolaridade”.
A Idade (VI) vem antes do ensino (VD)

Exemplo3:
“Ver televisão Vs Nível de escolaridade”
VD =? VI = ?
Exemplo3:
“Clima da região Vs Idade de falecimento”.
VD =? VI = ?

b) Alterabiliade das variáveis


- Em geral as VI’s são fixas (mas nem sempre).
- Algumas são apenas relativamente fixas.
- Quanto mais alterável, mais VD será a variável.
4 Variáveis moderadas e de controle
a)Variável moderada
- Funciona como condicionante.
Ex.: N° de treinos Vs desempenho de habilidades
VI VD
Depende do Sexo (sexo = variável moderada)

b) Variável controle
Objetivo: fixar um fator de interferência
Ex.: N° de treinos Vs desempenho de habilidades.
Separar por idade e nível de inteligência
(variáveis controle).
5 Variáveis extrinsecas
- Apresentam relações falsas
- O efeito se deve a uma terceira causa
Exemplo:
Área rural ou urbana (E)

N° de cegonhas (X) N° de crianças (Y)


VI VD

A relação é direta apenas na área rural.


6 Variáveis componentes (em bloco)
- Variáveis que agregam outras variáveis

- Nível escolar
Exemplo1.: Classe social (X) - Renda

Agressividade (Y)
- Estrutura familiar

- Precipitação pluviométrica
Exemplo2: Condições climáticas (X)
- Temperatura
Produção de grãos (Y) - Umidade
7 Variáveis antecedentes
- Coloca-se na cadeia causal antes da variável independente,
indicando uma influência eficaz e verdadeira.
- Não afasta a relação X –Y, mas esclarece as influências
que originaram esta relação.

Exemplo1:
Desagregação familiar (X)
Condutas anti-sociais (Y)

Constatatação: a variável X foi provocada por condições


sócio-econômicas baixas e precárias (Z)