Anda di halaman 1dari 12

FACULDADE METROPOLITANA DE MANAUS

FAMETRO

AMBIENTAÇÃO DE RESTAURANTE
TRADICIONAL CLÁSSICO

MANAUS
2018
ALUNOS: ANDRE VITOR
ANDRESSA VIDAL
LOUREFLAN RODRIGUES

 Matéria: Serviço de sala


 Professor: Antonio Carlos

 Turma: TGAST172M01-2A
AMBIENTAÇÃO DE RESTAURANTE

Quando se trata de montar um restaurante, a


ambientação é tão poderosa que pode influenciar
na maneira de sentir e de pensar dos clientes ao
entrar nele.
Para o sucesso do mesmo não depende apenas
da qualidade da comida que é oferecida, mas
também de sua decoração, do espaço e do
ambiente.
As cores e os materiais utilizados na decoração
do espaço e no mobiliário têm grande influência
sobre a percepção que os clientes têm sobre o
ambiente. Assim diferenciando um restaurante do
outro.
De acordo com Bitner (1992), o cenário do serviço
pode ser dividido em três dimensões:
a) Sensoriais: som, iluminação, cheiros, tato;
b) Funcionais: distribuição de equipamentos,
circulação, capacidade de dar suporte à eficiência
operacional, capacidade de facilitar as relações
clientes-funcionários, etc;
c) Visuais: sinais, símbolos e artefatos. Ou seja:
Decoração, uniformes, logomarca, fachada,
materiais de comunicação (como cardápio), etc.
RESTAURANTE TRADICIONAL CLÁSSICO

Restaurante tradicional, porém mais elegante e


fino, sua faixa de preços difere dos demais,
pois trabalha com preços mais elevados.
O cardápio apresenta pratos clássicos da
gastronomia mundial.
Decoração, louça e enxoval mais refinado por
se tratar de um restaurante de luxo.
VILLAGE
CASA DE COMIDA
. Identidade visual: é um conjunto de detalhes que,
juntos, expressam os valores ao restaurante. Ela está
no layout da fachada, no site e nas redes sociais, na
decoração, nos uniformes dos funcionários, no cuidado
com o atendimento, no cardápio.Tudo precisa seguir
uma linha lógica complementar e coerente.
ILUMINAÇÃO
A iluminação influencia no
tempo de permanência em
restaurantes.
Quando a temperatura de
cor é mais forte e clara
estimula agilidade, o que é
ideal para refeições rápidas
em lanchonetes e self-
service. Já a luz mais suave,
em função da sensação de
conforto, estimula a
permanência no ambiente e
aumenta o consumo,
recomendada para
restaurantes a la carte.
CORES

O importante é optar por cores que reflitam as


características principais do ambiente em questão. No
caso dos locais que trabalham com gêneros
alimentícios, o segredo é que a visão do cliente capte a
ideia de conforto e segurança. As tonalidades mais
suaves garantem aos ambientes um clima mais calmo e
receptivo. Isso é nítido em uma visita a restaurantes
mais tradicionais, geralmente frequentados por famílias
e grupos de amigos.
MOBILIÁRIO
Deve-se analisar o cardápio e o perfil dos seus
clientes para escolher o melhor tamanho para o
mobiliário.
As medidas variam de acordo com o cardápio e
serviço. O mais importante é verificar, antes de
comprar o mobiliário, o espaço que as refeições
ocuparão na mesa. Um restaurante fast-food
utiliza espaços menores, em comparação aos que
oferecem refeições sofisticadas, pois estes
necessitam de superfícies maiores, para
disposição dos utensílios e taças.
Referências

BERNADINO, F. Vilagge, ele voltou. Disponível em:


<http://www.destemperados.com.br/experiencias/village-ele-voltou>
Data de acesso: 10/05/2018.

CARRACEDO, Luisa Bielawski. O cenário e o valor percebido do


restaurante: Um estudo da experiência Ráscal ,2008. Dissertação de
mestrado. Fundação Getulio Vargas escola de administração em
empresas em São Paulo.

NEUFERT, P. Arte de projetar em Arquitetura. 17ª ed. Barcelona: Ed.


Gustavo Gili, 2008.