Anda di halaman 1dari 17

Rede de Cuidados à Saúde da Pessoa com Deficiência (RCSPD):

Reabilitação e Dispensação/ Concessão de OPM

23/01/2017
SISTEMA PÚBLICO DE SAÚDE BRASILEIRO

SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE - SUS

PRINCÍPIOS:

1. A Saúde Como Direito de Todos e Dever do Estado;


2. Descentralização com comando único em cada esfera de governo: municipal, estadual e federal;
3. A Organização dos Serviços pautada na Universalização do Atendimento, na Equidade dos
Serviços e na Integralidade da Assistência;
4. A Participação da População no Controle Social do Sistema.
PRINCÍPIOS DO SUS

• UNIVERSALIDADE - acesso garantido aos serviços de saúde para toda a população, em


todos os níveis de assistência, sem preconceitos ou privilégios.

• INTEGRALIDADE DA ASSISTÊNCIA - entendida como um conjunto articulado e contínuo de


ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso,
em todos os níveis de complexidade

• EQUIDADE - igualdade na assistência à saúde, com ações e serviços priorizados em função


de situações de risco, das condições de vida e da saúde de determinados indivíduos e
grupos da população.
DIRETRIZES DO SUS

•Descentralização com comando único em cada esfera de governo: municipal,

estadual e federal;

•Hierarquização dos serviços de assistência (Referência e Contra-referência);

•Regionalização da assistência (NOAS e PDR).


FLUXO DE REGULAÇÃO – SUS NA RCSPD

MINISTÉRIO DA SAÚDE
Formulação de políticas de saúde.

SECRETARIAS ESTADUAIS DE
SAÚDE

SECRETARIAS MUNICIPAIS DE - Implementação das políticas de


SAÚDE; saúde;

- Pactuações entre os municípios e - Regulação dos atendimentos


estados; para os serviços de saúde.

- Execução das ações de saúde.


Viver Sem Limite - Marco Legal Nacional e Internacional

Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência (NY, 2007)


Decreto Presidencial 6.949 de 25 de agosto de 2009

Plano Nacional de Direitos da Pessoa com Deficiência 2011-2014


• Decreto 7.612 de 17 de novembro 2011

 EIXO 1: ACESSO À EDUCAÇÃO


 EIXO 2: ATENÇÃO À SAÚDE
 EIXO 3: INCLUSÃO SOCIAL
 EIXO 4: ACESSIBILIDADE

Induzir políticas articuladas e intersetoriais que visem garantir a inclusão social, a acessibilidade, o
acesso à educação e a atenção à saúde das pessoas com deficiência. O eixo de Atenção à Saúde, visa
ampliar o acesso e a qualificação da atenção à saúde das pessoas com deficiência (temporária ou
permanente; progressiva, regressiva ou estável; intermitente ou contínua) no âmbito do SUS, com foco
na organização de Redes de Atenção à Saúde, na integralidade do cuidado.
• 15 Ministérios envolvidos;
Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência

 Portaria GM nº 793 de 24 de abril de 2012 – Institui a Rede de Cuidados à Pessoa com


Deficiência no âmbito do SUS:
Objetivos da RCPCD:
• Ampliar o acesso e qualificar o atendimento às pessoas com deficiência temporária ou
permanente; progressiva, regressiva, ou estável; intermitente ou contínua no SUS;
• Garantir a articulação e a integração dos pontos de atenção das redes de saúde no
território, qualificando o cuidado por meio do acolhimento e classificação de risco;
• Desenvolver ações de prevenção e de identificação precoce de deficiências na fase pré, peri
e pós-natal, infância, adolescência e vida adulta;
• Ampliar a oferta de Órtese, Prótese e Meios Auxiliares de Locomoção (OPM);
• Promover a reabilitação e a reinserção das pessoas com deficiência, por meio do acesso ao
trabalho, à renda e à moradia solidária, em articulação com os órgãos de assistência social;
• Promover mecanismos de educação permanente para profissionais de saúde;

 Portaria GM nº 835 de 25 de abril de 2012 – Institui incentivos financeiros de


investimento e de custeio para o Componente Atenção Especializada da Rede de Cuidados
à Pessoa com Deficiência no âmbito do SUS.
Organização da Rede de Cuidados à PCD
Atenção Hospitalar
e de Urgência e
Emergência
Atenção Básica Atenção Especializada

CER

HOSPITAL GERAL
LEITOS DE LONGA
PERMANÊNCIA – UCP
UBS
Oficina Ortopédica
HOSPITAIS
Fixa, Terrestre e Fluvial ESPECIALIZADOS
NASF
REABILITAÇÃO - HCP
Serviços de
Academia Reabilitação de CENTROS
Modalidade Única CIRÚRGICOS
da Saúde ODONTOLÓGICOS

CEO Ambulatório de
Especialidades UPA, SAMU, PRONTO
SOCORRO

ATENÇÃO
REDE REDE REDE REDE DOMICILIAR -
CEGONHA CRÔNICAS PSICOSSOCIAL URGÊNCIAS MELHOR EM CASA

FONTE: Coordenação Geral de Saúde da Pessoa


com Deficiência/DAPES/SAS – 20/01/2017
Implementação da Rede PCD/Habilitação - BRASIL
Atualizado 1/2017

14 5

63

25

5 14
74

Serviços Habilitados
CER 187 11
OFICINA
33 5
ORTOPÉDICA FIXA E ITINERANTE

TOTAL 220

FONTE: Coordenação Geral de Saúde da Pessoa


com Deficiência/DAPES/SAS – 20/01/2017
Procedimentos de Reabilitação

• Tabela 1: Quantitativo de procedimentos disponibilizados na Tabela do


SUS e utilizados no CER e Serviços de Modalidade Única (Nível
Ambulatorial):

Procedimentos Quantidade

Auditiva 26
Física 34
Múltiplas 34
Visual 18
TOTAL 112
FONTE: Coordenação Geral de Saúde da Pessoa com Deficiência/DAPES/SAS – 20/01/2017
Órteses, Próteses e Materiais Especiais

• Tabela 2: Quantitativo de OPM disponibilizada no CER e Serviços de


Modalidade Única (Nível Ambulatorial):

OPM Quantidade

OPM Audio 14
OPM Física 60
OPM Visual 11
OPM Gastrointestinal 03
OPM Urológica 04
Substituição/Reposição OPM 26
OPM FAEC 21
TOTAL 139
FONTE: Coordenação Geral de Saúde da Pessoa com Deficiência/DAPES/SAS – 20/01/2017
Equipe de Reabilitação

• As ações de reabilitação/habilitação são executadas por equipes multiprofissionais


e interdisciplinares desenvolvidas a partir das necessidades de cada indivíduo e de
acordo com o impacto da deficiência sobre sua funcionalidade.
• A composição e o dimensionamento da equipe multiprofissional, estabelecido para
cada modalidade de reabilitação e suas possibilidades de combinações para o CER
(II, III ou IV) e Oficina Ortopédica baseiam-se no Instrutivo de Reabilitação Auditiva,
Física, Intelectual e Visual da RPCD (Publicado em 02/06/2014).

Profissionais que compõem a Equipe Multiprofissional


Médico Otorrinolaringologista , Médico Oftalmologista, Médico Neurologista
ou Psiquiatra, Médico Ortopedista ou Fisiatra , Médico Clínico ou Proctologista
ou Urologista ou Gastroenterologista, Fonoaudiólogo , Psicólogo,
Fisioterapeuta, Terapeuta Ocupacional, Enfermeiro, Técnico de Enfermagem,
Musicoterapeuta, Assistente Social , Pedagogo, Técnico Ortoptista, Sapateiro
Ortopédico, Protético Ocular, Técnico Oftalmológico.

FONTE: Coordenação Geral de Saúde da Pessoa


com Deficiência/DAPES/SAS – 20/01/2017
SIGTAP - Sistema de Gerenciamento da Tabela de Procedimentos, Medicamentos e
OPM do SUS

Link de Acesso:
http://sigtap.datasus.gov.br/tabela-unificada/app/sec/formaOrganizacao.jsp
SIGTAP
Publicações da Rede PCD – Diretrizes de Atenção

• Cuidados de saúde às pessoas com Síndrome de Down


• Diretrizes de Atenção à Pessoa com Síndrome de Down
• Diretrizes de Atenção à Pessoa Amputada

• Diretrizes de Atenção para Triagem Auditiva Neonatal

• Diretrizes de Atenção à Pessoa com Lesão Medular

• Diretrizes de Atenção à Pessoa com Paralisia Cerebral

• Diretrizes de Atenção à Reabilitação da Pessoa com Transtorno do


Espectro do Autismo

• Diretrizes de Atenção à Reabilitação da Pessoa com Traumatismo


Crânio-Encefálico

• Diretrizes de Reabilitação da Pessoa com Acidente Vascular


Cerebral (AVC)
• Diretrizes de Atenção à Saúde Ocular na Infância
• Diretrizes de Estimulação Precoce – crianças de zero a 3 anos com
atraso no desenvolvimento neuropsicomotor.
• Diretrizes de Atenção à Reabilitação da Pessoa com Síndrome Pós-
poliomielite e co-morbidades
Odília Brigido de Sousa
Coordenadora Geral de Saúde da Pessoa com Deficiência
Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas em Saúde - DAPES
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Ministério da Saúde do Brasil
Telefone: (61) 3315-6236

E-mail: pessoacomdeficiencia@saude.gov.br
odilia.sousa@saude.gov.br