Anda di halaman 1dari 10

TAXOPLASMOSE

MATÉRIA: MICROBIOLOGIA E
IMUNOLOGIA
PROF.: ALFREDO JUNIOR
ALUNO: ISMAEL INÁCIO
INTRODUÇAO
• É uma doença infecciosa não
contagiosa adquirida na maioria
dos casos por via oral;
• É uma doença infecciosa,
congênita ou adquirida, causada
pelo protozoário Toxoplasma
gondii, facilmente encontrado
na natureza, sobretudo nas
regiões de clima temperado e
tropical. Trata-se de um parasita
intracelular que pode infectar
pássaros, roedores, animais
silvestres e um número grande
de mamíferos (bovinos, suínos,
caprinos, ovinos), inclusive os
seres humanos de todas as
idades.
HOSPEDEIROS
• O gato e outros felídeos são os únicos hospedeiros
definitivos nesses animais o ciclo reprodutivo do
parasita se completa nas células da mucosa
intestinal, e eles eliminam ovos (oocistos) nas
fezes durante a fase aguda da infecção. No solo,
depois de esporulados, eles se tornam infectantes.
• Homens e os outros animais são apenas
hospedeiros intermediários do parasita que
penetra pelo tubo digestivo e, através da corrente
sanguínea, pode alojar-se em diferentes tecidos do
corpo.
CICLO
TRANSMISSÃO
• Ingestão de carnes cruas ou mal passadas de
hospedeiros intermediários que contêm cistos do
protozoário.
• Pode ocorrer também pela manipulação de alimentos
ou utensílios de cozinha ;
• A toxoplasmose pode ser transmitida da mãe para o
feto durante a gestação através da placenta
(toxoplasmose congênita)
• Um número menor de casos, por transfusão de
sangue e pelo transplante de órgãos, se os doadores
estiverem infectados.
FATORES DE RISCO
• O risco de contrair a doença e desenvolver complicações
aumenta nas seguintes condições clínicas:
• HIV/Aids – portadores da síndrome estão mais sujeitos à
infecção pelo Taxoplasma gondii e à reativação do
parasita, que estava latente no organismo, porque o vírus
da Aids ataca as células de defesa do organismo;
• Tratamento quimioterápico – a quimioterapia pode
provocar alterações no sistema imunológico que deixam o
organismo mais vulnerável a infecções (redução dos
leucócitos);
• Uso de drogas esteroidais com ação anti-inflamatória e
drogas imunossupressoras(reduzir a atividade ou
eficiência do sistema imunológico) para evitar rejeição nos
transplantes de órgãos;
SINTOMAS
• A toxoplasmose pode ser uma doença assintomática. Se o sistema imunológico
estiver fortalecido, o parasita pode permanecer inativo em tecidos do corpo do
portador por toda a vida:
• Dor de cabeça e garganta;
• Manchas pelo corpo: exantema máculo-papular (vermelhidão em forma de
pequenas manchas e pápulas);
• Confusão mental;
• Convulsões;
• Aumento do fígado e do baço;
• Moléstias pulmonares (pneumonite) e cardíacas (miocardite);
• Gânglios espalhados pelo corpo;
• Dificuldade para enxergar que pode evoluir para cegueira;
• Problemas de audição;
• Lesões na retina (coriorretinite).
DIAGNÓSTICO
O diagnóstico leva em conta a avaliação clínica e o
resultado de exames laboratoriais, a fim de
determinar se a pessoa possui anticorpos contra o
parasita da toxoplasmose no sangue:
• Se a pessoa é portadora de moléstias ou faz uso de
medicamentos que podem comprometer o sistema
imune;
• Os hábitos alimentares, especialmente se está
acostumada a comer carne crua ou mal passada e
vegetais que não sabe explicar como são
higienizados;
• Se entrou em contato com áreas onde vivem felinos
domésticos ou silvestres.
PREVENÇÃO
• Não ingerir carne crua ou mal passada nem vegetais in
natura, se não tiver a certeza de que foram
higienizados convenientemente. Se for retirar a casca,
é fundamental lavar o alimento primeiro;
• Lavar as mãos com água e sabão, qualquer sabão,
depois de ter lidado com carne crua ou mal cozida e
vegetais;
• Caprichar na higiene dos utensílios de cozinha ;
• Evitar contato com as fezes de gatos ou de outros
felinos. Usar luvas quando for mexer no jardim ou em
vasos com terra;
REFERENCIAS
• https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-
sintomas/toxoplasmose-3/