Anda di halaman 1dari 65

FUNÇÕES DO SISTEMA REPRODUTOR

FEMININO

1-Produzir hormonas sexuais

2-Produzir gâmetas funcionais

3-Suportar e proteger o embrião em


desenvolvimento
Sistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor Feminino
ÓRGÃOS EXTERNOS

A vulva constitui os órgãos genitais externos,


Incluí:

os lábios menores (internos)

os lábios maiores (externos)

Os lábios menores formam o prepúcio do clitoris

As glândulas de Bartholin ou glândulas vestibulares maiores estão alojadas


na parede vaginal. Têm função de lubrificação do canal vaginal, preparando-o
para o ato sexual.

glândulas de Skene ou glândulas parauretrais, segregam uma enzima (PDE5),


que intervém na excitação feminina.
Sistema Reprodutor Feminino
ÓRGÃOS INTERNOS
Sistema Reprodutor Feminino
Ovário
 OVÁRIO

TUNICA ALBUGINEA

GERMINAL PRIMORDIAL
EPITHELIUM FOLLICLES
FOLICULOGÉNESE E OOGÉNESE
Folículo terciário
Folículo secundário Oócito I Granulosa
Folículos primários

Corpo lúteo em degeneração


Folículo de Graaf
Folículos Cavidade
primordiais folicular
Oócito I

Zona pelúcida
Ligamento
do ovário
Teca
Corpo lúteo
Oócito II

Corona radiata
Medula Desenvolvimento do corpo lúteo
FOLÍCULOS – UNIDADE REPRODUTIVA
FUNDAMENTAL

A formação de folículos ováricos inicia-se, no ovário fetal, pelas 14-16 semanas de


gestação. Quando o oócito entra em meiose, é rodeado por 1 camada de células
fusiformes provenientes do estroma ovárico, constituindo-se o folículo primordial
(A).

Pelas 20-30 semanas, estas células fusiformes transformam-se em células


cubóides (já chamadas células da granulosa) e o folículo passa a designar-se por
folículo primário (B)
As células da granulosa dividem-se e constituem diversas camadas, criando-se
o folículo secundário. Segregam mucopolissacáridos que constituem um halo
protector do oócito - a zona pelúcida. O folículo secundário continua a crescer
e atinge um diâmetro de 150 μm, enquanto o oócito atingiu o seu diâmetro
máximo (80 μm). Nesta altura, ocorrem 2 outros fenómenos:
- é recrutada mais uma camada de células do interstício, que se diferenciam e
constituem a teca interna (células epitelióides semelhantes às da granulosa,
segregam hormonas esteróides) e a teca externa (cápsula de tecido conjuntivo
altamente vascularizado).
- As células da granulosa segregam um líquido folicular que se acumula em
vesículas (folículo vesicular). O líquido vesicular tem, na sua composição,
mucopolissacaridos, electrólitos, glicosaminoglicanos, hormonas esteróides,
oxitocina, activina, inibina, FSH, LH, vasopressina e proteínas do plasma

1 – Oócito
2 – Zona Pelúcida
3 – Granulosa
4 - Teca
Foliculos primários
http://www.tyler.cc.tx.us/Science/images/reproduction/60femalex.jpg
http://www.tyler.cc.tx.us/Science/images/reproduction/60femalex.jpg
Nº de Potenciais
Ao longo da vida decai o Nº de oócitos
Óvulos limitado

1000000
Perda contínua

99.9% por
100000
“atresia”

Apenas poucos se
10000 perdem por
ovulação

1000
0 10 20 30 40 50
Idade (anos)
Menopausa: fim dos oócitos e
folículos associados
O foliculo é o elemento fundamental do ovário
Vasos sanguíneos
Celulas da
Granulosa
Teca (+FSH
(receptores para a +LH) receptores)

Antrum
Celulas
do
Cumulus

Oócito

Zona pelúcida
amada não celular de glucoproteínas)
estradiol é o principal
esteróide produzido pelo Celulas da
Teca
folículo Granulosa

LH
Androgénios são
convertidos em
Androgénios estradiol pelas
células da
granulosa

(é normal a produção de
androgénios no ovário)
FSH

Inibina ESTRADIOL
(esteroide)
(proteína)
Hipotálamo

feedback
Negativo
_ GnRH
hipófise

LH
estradiol (E2) INIBINA FSH
(inibe FSH)

+
No 4º mês
surgem os
Oogénese - etapas
Folículos Cél. Germinativa 2n
Primordiais

Mitose Período de multiplicação


oogónias 2n 2n
Ocorre durante período embrionário
Mitose até ao nascimento.
Puberdade
oogónias
2n 2n 2n 2n
Período de Crescimento
Resposta ás Crescimento sem
gonadotrofinas divisão celular Crescem por acumulação de
Folículos subst. de reserva. É
Primários Oócito I interrompido no parto( prófase I
2n da meiose), reinicia na
puberdade.
Meiose I

n Período de Repouso
Folículos Oócito II n
Maduros Período de Maturação
Metáfase II Meiose II
Ocorre na puberdade onde 5 a
(OVULAÇÃO) 12 oócitos I são estimulados por
mês, mas apenas um chega a
n n n sofrer divisão
Óvulo n
Glóbulos polares
Oogénese
• Os oócitos primários ficam inativos até à
puberdade
• Na puberdade:
– Um aumento da concentração de FSH é
responsável pelo recomeço do ciclo ovárico

• A partir daqui e mensalmente:


– Alguns oócitos primários são estimulados a
continuar o seu desenvolvimento
PUBERDADE – desenvolvimento
das características sexuais
secundárias
• Ocorre quando o hipotálamo começa a produzir GnRH
(Gonadotropin-Releasing Hormones) estimulando a
hipófise anterior que liberta para a corrente sanguínea:

– FSH (Follicle-Stimulating Hormone)


– LH (Luteinizing Hormone)

Nas fêmeas, estimulam os ovários a produzir estradiol


(estrogénios)
Nos machos, estimulam os testículos a produzir
testosterona (androgénios)
Puberdade
• Nutrição afeta a idade de puberdade
– Nos países subdesenvolvidos as raparigas
atingem a puberdade mais tarde.
• Sobretudo devido à presença de Leptina (hormona
produzida pelos tecidos adiposos).
Masculino Fêmea
Espermatogónias Células da linha
germinativa
(oogonias)

Contínua
reposição
Mitoses
param
durante a
Mitoses Meiose vida fetal
Todos entram em
meiose mas
ficam parados na
1ª divisão da
Espermatozoides meiose

Produção contínua de Fêmeas possuem um Nº


espermatozoides limitado de oócitos
(established before birth)
Ovários produzem

1. Gâmetas
2. Hormonas
O Ciclo Ovárico
CICLO OVÁRICO

• Após a maturação sexual:


– 5 a 12 folículos são activados
cada mês Trompa

• Divide-se em:
– Fase folicular (fase pre-
ovulatória)
– Fase luteínica (fase pós- OVÁRIO
ovulatória)
FASE FOLICULAR
O Ciclo Ovárico
Desenvolvimento do folículo Ovulação
Corpo lúteo

1º dia 5º dia 14º dia 28º dia


Fase Folicular Fase luteínica

1º dia 5º dia 14º dia 28º dia


Fase proliferativa Fase secretora Fase

O Ciclo Uterino menstrual


Reparativa ou Progestativa ou
Proliferativa Secretora
Duração dos ciclos menstruais
16 São normais variações na
duração do ciclo
14
12 Em especial:
• pouco depois da menarca
% of cycles

10
• perto da menopausa
8
6
4
2
0
20

22

24

26

28

30

32

34

36
Cycle length (days)
O Ciclo Uterino
No decorrer do ciclo menstrual há coincidência
entre:
Fase folicular/Fase reparativa
Fase luteínica / Fase progestativa

Regeneração do endométrio: Fenómenos correlacionados


com a reprodução:
- Desenvolvimento de glândulas - Facilita a progressão dos
espermatozóides
- Desenvolvimento da rede de vasos
sanguíneos - Asseguram a vida livre do embrião
durante os sete primeiros dias de
vida
1) Folículo Primordial : antes da meiose
2) Folículo Preantral : zona pelúcida, granulosa
(receptores FSH)
3) Folículo Antral : granulosa (receptores LH), E↑
4) Folículo Maduro : E↑,P↑
Teca externa, teca interna, granulosa, antrum,
corona radiata
5) Fase Folícular : 14 dias
Regulação hormonal

HORMONAS E CÉLULAS-ALVO

RECEPTOR

CÉLULA SECRETORA CÉLULA-ALVO

NÃO É CÉLULA-ALVO (SEM RECEPTORES


Regulação hormonal
A neurohipófise não sintetiza hormonas
É constituída por axónios de neurónios do hipotálamo
Estes neurónios libertam neurotransmissores para a
corrente sanguínea

LH

FSH
Regulação hormonal
HIpotálamo
Menstruação é um
indicador externo dos
ciclos ovárico e uterino,
sob controlo do eixo
hipotálamo-hipófise GnRH

A produção de gonadotrofinas feedback Hipófise


(LH e FSH) pela hipófise
anterior é estimulada pela
produção de GnRH a nível do LH
hipotálamo FSH

ESTERÓIDES
Ovário

Útero

MENSTRUAÇÃO
Regulação hormonal

Origem do Estradiol
LH
Cèlulas daTeca androgénios

aromatase

Células da Granulosa
FSH estradiol
Regulação hormonal Durante os primeiros 12 dias do
ciclo ovárico o estradiol, através de
retroacção negativa controla a
Hipófise libertação de gonadotrofinas pela
anterior hipófise.

FSH
Por volta do 12º dia o estradiol
LH exerce uma retroacção positiva.
Aumento rápido da LH e
Ovário diminuição da FSH

Estradiol
Progesterona

1 7 14 21 28
Animated ovarian events

Regulação hormonal
1. Desenvolvimento dos
foliculos LH

1º dia

0 4 8 12 16 20 24 28

Menstruação
estradiol
OVULAÇÃO
Animated ovarian events

Regulação hormonal

2. Ovulação
LH
1. Crescimento
Folicular
1º dia

0 4 8 12 16 20 24 28

Menstruação
estradiol
OVULAÇÃO
Animated ovarian events

Regulação hormonal

2. Ovulação
LH
1. Crescimento
folicular 3. Corpo Lúteo
1ºdia

0 4 8 12 16 20 24 28

Menstruação Progesterona
estradiol
OVULAÇÃO (e estradiol)
Animated ovarian events

Regulação hormonal

2. Ovulação
LH
1. Crescimento 3. Corpo lúteo
folicular
1º dia 4. Regressão

0 4 8 12 16 20 24 28

Menstruação Progesterona
estradiol
OVULAÇÃO (e estradiol)
Regulação hormonal
Porque é que só 1 é
seleccionado?
Quantos foliculos se - Folículo dominante
encontram em
desenvolvimento no
início do ciclo ?

Muitos! 30-
50

Ovulação

Menstruação
Regulação hormonal
FOLÍCULO OVULATÓRIO

FSH
+ LH

Ovulação

ESTRADIOL + INIBINA

Menstruação
• LH estimula o crescimento das células da Teca que produzem
androgénios

As células da Granulosa do folículo respondem às maiores concentrações


de LH e FSH e produzem estrogénio
O pico de Estradiol causa um pico de LH
As células da Granulosa produzem Inibina que tem efeito negativo nas
concentrações de FSH
O crescimento dos folículos leva à diminuição dos níveis
de FSH, por feedback negativo (inibina + estradiol)

FSH
Oestradiol

0 4 8 12 16 20 24 28
Regulação hormonal Os folículos maiores estão
menos dependentes da
FSH
Os folículos mais
pequenos estão muito
dependentes da FSH
Inibição
FSH

FSH folículo dominante


Oestradiol
Estradiol sobrevive

Insuficiente FSH
para manter os
folículos mais
pequenos.

0 4 8 12 16 20 24 28
Regulação hormonal
O que provoca a
ovulação?

0 4 8 12 16 20 24 28
Regulação hormonal
Whatprovoca a
O que
causes
ovulação?
ovulation?

LH

0 4 8 12 16 20 24 28
Regulação hormonal
O que provoca a
ovulação?

Oestradiol

0 4 8 12 16 20 24 28
Regulação hormonal

Hipotálamo
A maior parte do ciclo é
regulada por Feedback
negativo _
_ GnRH

Hipófise

LH Inibidas
FSH pelo
estradiol
estradiol

Ovário
Regulação hormonal
MAS, com níveis mais
Hipotálamo
elevados de estradiol

+ Aumento de GnRH

+ Hipófise
GnRHda
Aumento
sensibilidade à
GnRH

Estradiol induz o pico de LH LH


Pico LH
FSH
estradiol

Ovário
Regulação hormonal

De que modo o pico de


LH afecta o folículo

Cerca de 6 h de Intervalo
entre o pico de LH e a
ovulação…..

A partir daí muitas


alterações ocorrem no
folículo…
Oocito:
• Completa a 1ª divisão
da meiose, libertação
do 1º glóbulo polar

Perda das células do


cumulus
Regulação hormonal
De que modo o pico de
LH afecta o folículo

Indução enzimática na
parede do folículo
Ruptura e transformação do folículo no corpo lúteo (CL

•Proliferação de células
da teca interna e de
vasos sanguíneos
• Hipertrofia de células
da granulosa e
posterior diferenciação.
Ruptura e transformação do folículo no corpo lúteo (CL

•Proliferação de células da teca


interna e de vasos sanguíneos
• Hipertrofia de células da
granulosa e posterior
diferenciação.

Forma-se o corpus
luteum

Alteração da produção de Progesterona


hormonas +
Estradiol + inibina +
relaxina
Fase Folicular : Fase do corpo amarelo :
estradiol dominante Progesterona dominante

O que mantém o
CL?
Estradiol
Oestradiol
Progesterone Porque degenera
o CL?

0 4 8 12 16 20 24 28

OVULAÇÃO
Hipotálamo

O que mantém o CL?

O feedback negativo
- GnRH
dos esteróides mantém
baixos os níveis LH e
de FSH
- Hipófise

LH

Progesterona
+ E2
+ (em níveis
baixos nesta
fase))
CL

CL muito
útero
sensível à
LH
O que mantém o CL? Hipotálamo

Para o fim do ciclo a


sensibilidade do corpo
amarelo (CL) à LH diminui. GnRH

Os níveis mais baixos Hipófise


desta hormona são então
insuficientes para manter LH
aquela estrutura (CL).

Progesterona
CL degenera
+ E2
Hypothalamus

O que mantém o CL?

GnRH

Assim que o CL Pituitary


degenera…
FSH
O feedback negativo + LH
dos esteróides
diminui..

Progesterone
+ E2
Regulação hormonal

Um pico de
LH com um
aumento
simultâneo
de FSH

OVULAÇÃO

1 oócito 2 é
libertado
ALTERAÇÕES UTERINAS

Estrogénios Progesterona

5 dias após o início


5 dias após a ovulação (fase
do ciclo ovárico
luteínica) o endométrio
(fase folicular) o
continua a aumentar a sua
endométrio começa
espessura. As glândulas
a crescer e
produzem glucogénio e
desenvolvem-se
aumenta a vascularização
glândulas

1º dia 5º dia 14º dia 28º dia


Fase Fase proliferativa Fase secretora Fase
menstrual menstrual
Muco cervical
Muco abundante
como “clara de ovo
cua”
Produção
De muco de Cervical
baixa mucus
viscosidade
aumenta Muco espesso e de
Número elevada viscosidade-
variável de impenetrável ao esperma
dias “secos”

0 4 8 12 16 20 24 28
Menstruatção
OVULAÇÃO
Um pequeno aumento (0.5
oC) da temperatura basal

sucede à ovulação.
38
37.8 LH
37.6
37.4
37.2
37
36.8
36.6 Temperatura Basal
36.4
36.2
36

0 4 8 12 16 20 24 28
Menstruação
OVULAÇÃO
Efeitos dos estrogénios
Cérebro:
EST: Estimulam a libido
EST+PG: regulam a
secreção de GnRH,
regulando o ciclo
menstrual/ovariano.
Mamas:
EST: estimulam o crescimento
e desenvolvimento na
Fígado e Coração: puberdade e na gravidez para
EST: regulam a futura produção de leite.
produção de colesterol
e previne a formação de
placas nas artérias
coronarianas.

Útero:
EST: estimulam a maturação do
Ovários:
útero.
EST: estimulam a
EST+PG: estimulam o crescimento
maturação dos
da mucosa uterina (endométrio)
ovários.
durante o ciclo menstrual
preparando-a para a implantação de
um futuro embrião.

Vagina:
Ossos:
EST: estimulam a
EST: estimulam o crescimento
maturação da vagina.
ósseo na puberdade e auxiliam
Altera a secreção vaginal
na manutenção da fisiologia
durante o ciclo menstrual.
óssea.
Antes da ovulação,
Menopausa: a falta de
aumenta a lubrificação
estrógenos pode levar à
facilitando a cópula.
osteoporose.