Anda di halaman 1dari 92

Fisiologia

Humana e
compar ada
Sistema Respiratório
 Respiração no invertebrados
 Animais pequenos ou muito finos (grande
relação superfície volume) respiração por
difusão cutânea direta;
 Para animais de maior porte a difusão é
muito lenta necessidade e sistemas de
transporte;
 Nas minhocas a respiração é cutânea
indireta gases distribuídos por um sistema
circulatório;
Sistema Respiratório
 Os sistemas respiratórios de invertebrados:
 Dispensam a superfície do corpo para a captação
de oxigênio o corpo pode ser protegido por
revestimentos;
 Sistemas respiratórios ramificados grande
superfície relativa;
 Brânquias adaptadas para retirar oxigênio da água;
 Traquéias insetos, miriápodes e aracnídeos tubos que
levam o oxigênio diretamente aos tecidos;
 Grandes aranhas usam filotraquéias;
Sistema Respiratório

 Respiração no vertebrados
 Peixes;
 Brânquias internas;
 Água entra pela boca e sai pelas branquias
unidirecional;
 Sistema contracorrente sangue e água passam em
sentidos opostos maior transferência de oxigênio
para o sangue
 Peixes pulmonados bexiga natatória modificada
para a respiração;
Sistema Respiratório
 Respiração no vertebrados
 Anfíbios:
 Larvas respiram por brânquias externas;
 Os adultos usam pulmões saculiformes
pequena superfície;
 O restante do oxigênio obtido por respiração
cutânea indireta  pele fina e úmida;
 Répteis:
 Pulmões parenquimatosos maior área
dispensa a pele pele queratinizada;
Sistema Respiratório

 Respiração no vertebrados
 Aves:
 Respiração através de parabrônquios;
 Possuem sacos aéreos  entrada do ar/
refrigeração/ diminuição da densidade;
 Respiração Humana:
 Pulmões alveolares;
 Presença de diafragma;
Circulação

 Circulação nos invertebrados:


 Composto de alguns vasos e um coração
circulação aberta sangue lançado em
cavidades menor pressão;
 Cefalópodes e anelídeos apresentam
circulação fechada sangue sempre corre
dentro de vasos maior pressão;
Circulação
 Circulação nos vertebrados:
 È sempre fechada;
 O coração é sempre ventral e não dorsal
como nos invertebrados;
 Pode ser dupla o sangue passa duas
vezes pelo coração em um circuito
completo;
 Ou simples sangue passa apenas uma
vez pelo coração em um circuito completo;
Circulação
 Circulação nos vertebrados:
 Peixes:
 Coração com duas cavidades;
 Circulação simples e venosa;
 Anfíbios
 Coração com três cavidades;
 Circulação dupla e incompleta;
 Répteis
 Coração com três cavidades  septo de Sabatier;
 Circulação dupla incompleta;
 Aves e Mamíferos
 Coração com 4 cavidades;
 Circulação dupla e completa
Circulação
 Circulação humana:
 Pequena
circulaçãocoração/p
ulmão/ coração;
 Grande circulação 
coração/corpo/coração
Estrutura dos vasos
Sistema excretor

 Produtos excretados:
 Àgua e sais equilíbrio da pressão;
 Gás carbônico sistema respiratório;
 Oxidação de proteínas produtos
nitrogenados Amônia
energia
energia
Excreção
Àcido úrico
Uréia
Sistema excretor
 Os animais podem ser classificados de acordo com o
principal produto nitrogenado excretado:
 Amoniotélicos:
 Excretam principalmente amônia;
 Dependem de muita água para excreção;
 São animais aquáticos;
 Ureotélicos:
 Excretam principalmente uréia;
 Utiliza menos água para excreção;
 Ciclo da uréia fígado
 anfíbios adultos e mamíferos;
 Uricotélios;
 Excretam ácido úrico;
 Menos solúvel em água e menos tóxico;
 Presente animais ovíparos terrestres;
Sistema excretor
 Excreção nos invertebrados
 Poriferos e cnidários usam a superfície do corpo para
realizar a excreção por difusão;
 Platelmintos usam difusão, mas recebem o auxílio de
células-flama;
 Anelídios e moluscos usam nefrídios retira excretas
do celoma lançando as mesmas para o exterior através
de um poro na superfície do corpo;
 Artrópodes usam túbulos de Malpighi retira excretas
do sangue e lança as mesmas no intestino;
Equilíbrio osmótico em
peixes
Marinho

Dulcíola
Excreção Humana
Vírus
Vírus - Dimensão
Reprodução
Bacteriófago ciclo lítico
viral
Reprodução
Bacteriófago ciclo lisogênico
viral
Reino Monera

 Características gerais:
 Bactérias e cianobactérias
 Procariontes;
 Unicelulares;
 Causadores de doenças/ produção de
alimentos/ relações mutualísticas/
biotecnologia
Reino Monera
Reino Monera
Reino Monera
 Nutrição
 Heterotróficas absorção decompositoras
 Autotróficas
 Fotossintetizantes
 Quimiossintetizantes
 Metabolismo:
 Anaeróbicas estritas ou facultativas;
 Aeróbicas
 Reprodução:
 Assexuada
 Mecanismos que aumentam a variabilidade genética:
 Mutação;
 Conjugação;
 Transdução;
Principais doenças
 Bacilares
 Bacilos Gram positivos
 Carbúnculo  Bacillus anthracis

•infecta a pele, os
pulmões e o trato
gastrointestinal ;
• passa para o ser
humano através de
animais, especialmente
as vacas, as cabras e as
ovelhas
• forma esporos;
Principais
 Bacilares doenças
 Bacilos Gram negativos
 Peste Bubônica Yersinia pestis

•Afeta linfonodos,
pulmões ;
• transmissão através
de pulgas de animais
infectados (ratos);
• transmissão pelo ar;
•Causa febre, cefeléia,
linfonodos inchados,
tosse, escarro com
sangue.
•Vacina disponível;
Principais
 Bacilares doenças
 Pseudomonas
 Otite de nadador e outras pseudomonas
aeruginosa
Principais
 Bacilares doenças
 Bacilos Gram negativos
 Cólera Vibrio cholerae
Principais
 Bacilares doenças
 Enterobactérias
 Febre tifóide Salmonella typhi
 Outras doenças causadas por
salmonelladesconforto gastrointestinal, febre
entérica e infecções localizadas específicas.
Principais
 cocos doenças
 Sindrome do choque tóxico  Estaphilococos
 Escarlatina, fascite necrosante, pneumonia 
estreptococos
 Meningite e gonorréia  Neisseria
 Espiroquetas
 Leptospirose
 Sífilis
 Bactérias anaeróbicas
 Clostridium
 Hanseníase
Protozoários- características
gerais
 Unicelulares
 Heterotróficos
 Podem ser de vida livre ou parasitas;
 Podem estabelecer associações
mutualísticas;
 Estrutura celular complexa;
 Em geral são aeróbios;
 Trocas de gases e excretas por
difusão;
 Reprodução assexuada (divisão
binária) e sexuada (produção de
gametas);
 Realizam conjugação
recombinação genética  aumento
da variabilidade;
 Podem adotar formas de resistência
 cistos  perda de água e
organelas
Protozoários-
classificação
 Utilizaremos o critério de estruturas de
locomoção para a divisão dos
protozoários:
A. Sarcodíneos

B. Cilióforos

C. Mastigóforos

D. Esporozoários
Grupo dos Sarcodíneos
 Também chamados de rizópodes;
 projetam pseudópodes:
 Locomoção;
 Captura de alimento
 Alguns apresentam carapaças de sílica e carbonato de cálcio;
 Projetam pseudópodes em resposta a sinais químicos no meio.
 Podem apresentar vacúolos pulsáteis ambientes
hipotônicos auxilia na dispersão de excretas
 Estão presentes em ambiente de água salgada e doce;
 Reproduzem-se por divisão binária ou por produção de gametas
isogâmicos (mesmo tamanho e móveis)
Doenças causadas por
Sarcodíneos
 Disenteria amebiana
 Causador:
Entamoeba histolytica
 Sintomas:
 Diarréia com sangue;
 Cólicas;
 Pode afetar o
fígado,pulmões e o
tecido nervoso.
 Contaminação:
 Ingestão de água ou
alimentos contendo
cistos.
Grupo dos Cilióforos
 Protistas de estrutura mais complexa;
 Maioria de vida livre;
 Usa cílios para locomoção e captura de
alimento;
 Possuem estruturas características:
 Fibrilas: filamentos proteicos ligados
as bases dos cílios coordenam a
movimentação;
 Película: região densa do citosol, mais
externa mantêm a forma da célula
 Tricocistos: estiletes descarregados
pelo animal para a defesa ou captura
de alimento
 Sulco oral: ponto fixo para a obtenção
de alimento. Apresenta cílios e uma
abertura citóstoma.
 Citopígio: ponto fixo para a eliminação
de produtos da digestão celular;
 Vacúolos contráteis
Grupo dos
 Mastigóforos
Se locomovem por
flagelos geralmente de um
a quatro, podendo existir
mais.
 Reproduzem-se por
reprodução assexuada
divisão binária
 Podem ser:
 Vida livre;
 Parasitas cinetoplastídeos
Trypasoma sp.
 Mutualísticos  no intestino de
cupins e baratas possibilitando
a digestão da celulose
Trioconympha
Doenças causadas por
Cinetoplastídeos
 Doença de Chagas
 Agente causador:
Trypanosoma cruzi
 Transmissão:
 fezes do barbeiro,
transfusão de sangue,
via placenta, ingestão de
carne contaminada;
 Sintomas:
 Fase aguda: febre, mal
estar, chagoma de
inoculação,aumento dos
gânglios;
 Fase crônica: afeta
coração e intestinos.
Cardiomegalia e
megacólon.
Animações Doença de chagas
Doenças causadas por
Cinetoplastídeos
Animações leishimania

 Leishimaniose
Doenças causadas por
Cinetoplastídeos
 Leishmaniose
 Agente causador:
 Leishmania donovani leishmaniose cutânea e visceral
 L.braziliensis leishmaniose mucocutânea
 Transmissão: picada da fêmea do mosquito Lutzomya (mosquito palha)
 Sintomas:
 Cutânea: pápulas ulcerantes  semanas a meses
 Visceral(calazar) : hepatoesplenomegalia, febre e mal-estar;
 Mucocutânea: lesões mais profundas que se estendem até as mucosas da
boca, nariz e genitais.
Outras doenças causadas por
flagelados

 Tricomoníase:
 Agente causador: Trichomonas
vaginalis
 Transmissão: contato sexual
 Sintomas: corrimento branco ou
amarelado, mal cheiro, vaginite,
uretrite.
 Giardíase
 Agente causador: Giardia lamblia
 Transmissão: ingestão de água e
alimentos contaminados com
cistos. Os cistos são ativados na
passagem pelo estômago se
transformando em trofozoítos no
intestino.
 Sintomas: Perda de peso e
diarréia.
Grupo dos
 esporozoários
Não possuem organóides
de locomoção;
 São todos parasitas
intracelulares obrigatórios;
 Possuem organelas
especializadas na
penetração na células
hospedeira
 Obtêm alimentos por
absorção direta a partir da
célula hospedeira;
 Reprodução assexuada
por divisão múltipla
(esquizogonia ou
esporogonia);
Doenças causadas por
Esporozoários

 Malária
 Agente causador:
 Plasmodium vivax febre terçã benigna
 P. malarie febre quartã benigna
 P. falciparum febre terça maligna
 Transmissão:
 Picada do mosquito Anopheles
 Sintomas:
 Benigna: febre periódicas, náuseas, tremores, anemia;
 Maligna: choque, síncopes,afeta o cérebro, rins e fígado;
Animações malária e leishimania
Doenças causadas por
esporozoários

 Toxoplasmose
 Agente causador:
 Toxoplasma gondii;
 Transmissão:
 Gatos ingerem cistos presente na carne de animais homoeotermicos;
 No gato ocorre a reprodução sexuada, com liberação de oocistos;
 A ingestão de oocistos pelo homem causa a doença;
 Sintomas:
 A doença se desenvolve de forma benigna, com febre prolongada e
inchaço dos gânglios
 Pode haver comprometimento de meninges e retina;
 Pode causar aborto e problemas no feto.
Algas do Reino
Protista
 Euglenófitas
 possuem clorofila a e
b, carotenóides;
 Movimentam-se por
flagelos
 Acumulam paramilo;
 Possuem estigma
fotossensível
 São mixotróficas
Algas do Reino
Protista
 Crisófitas
 Incluem as diatomáceas;
 São o principais
componentes do
plâncton;
 Possuem clorofila a e c,
carotenóides;
 Armazenam leucosina e
óleos;
 Possuem uma carapaça
de polissacarídeos
impregnados com sílica
 Reprodução assexuada
Algas do Reino
Protista
 Pirrófitas
 Conhecidas como
dinoflagelados;
 Possuem parede com
celulose lórica ou teca;
 Possuem clorofila a e
c,carotenóides;
armazenam óleos e
amido;
 Possuem flagelos
guardados em sulcos
 Bioluminescência em
algumas espécies;
 Maré vermelha
Reino Fungi
 Características gerais
 Eucariontes
 Pluricelulares/unicelulares (leveduras)

 Hifas  micélio
•Septadas mono e
dicarióticas
•cenocíticas

 Vegetativo Frutificação cogumelo


Parede celular quitina
Reino Fungi

 Nutrição
 Heterotróficos por absorção
 Digestão extracorpórea
 Utilizam glicogênio como reserva;
 A maioria é aeróbia, mas existem espécies
fermentadoras anaeróbios facultativos
Reino Fungi
 Reprodução
A. Assexuada
– Fragmentação •Zoósporos
– Produção de esporos por mitose •Aplanósporos
•Conídias
Reino Fungi
 Reprodução
A. Sexuada
– Plamogamia
– Produção de esporos por meiose. Existem dois
tipos:
Estrutura Estágio dicariótico
formadora de (n + n)
esporos (n) Plasmogamia
(fusão do citoplasma) Cariogamia
(fusão dos núcleos)
Esporos Reprodução
(n) Assexuada Micélio
Reprodução
(n) Estágio diplóide
Sexuada
(2n)

Germinação Esporos (n)


Meiose
Haplóide (n)
Estrutura
Dicariótico (n + n) formadora de
Diplóide (2n) esporos (n)
Reino Fungi
classificação
Reino fungi
 Zigomicetos
 Bolor negro do
pão;
 Principais
decompositores;
 Aplicação
econômica:
 Molho shoyu
 Anticoncepcionais
 Antiinflamatórios
Hifas (+) Hifas (-)
Esporângio Esporângio
Aplanósporos Reprodução sexuada
(n) por fusão de Aplanósporos
gametângios (+) e (-) (n)

Reprodução assexuada
Gametângios
(+) e (-)

Zigósporo
(2n)

eiose
M
s a oãç udor pe R

Hifas especiais com Esporos (n)


função de absorção
de alimento Germinação Pão
Reino
 Ascomicetos fungi
 Produzem esporos
em ascos;
 Espécies
unicelularesleve
durasfermento
 Aplicação
econômica:
 Tuberculinária
 Penicilium
antibiótico
 Claviceps
purpurea LSD
Asco Núcleo 2n
Ascocarpo
dicariótico Cariogamia (zigoto)
Asco com
ascósporos 4 núcleos
Hifa
haplóides
dicariótica
Hifas Meiose
reprodutoras Esporo (-)
dicarióticas germinando
(n + n)
Hifas estéreis (n), 8 ascósporos (n)
mononucleadas Mitose
Esporo (+)
germinando Germinação Ascósporos (n)

Hifa + e Hifa -
Reino fungi
 Basidiomicetos
 Cogumelos e
orelhas-de-pau
 Agaricus
comestível
 Amanita
venenosa
 Parasitas de
vegetais
4 basiodiósporos Germinação Hifa (+) (n) Plasmogamia
haplóides (fusão das hifas)
(n)
(n)
(n)
(n)
Hifa (-)

Meiose Basídio com


núcleo zigótico
(2n) Basidiocarpo
Basídio jovem (n)
com 2 núcleos
(n) (n)
Cariogamia (n)
Hifas dicarióticas
(fusão dos núcleos)
Reino fungi
 Deuteromicetos
 Não possuem
reprodução sexuada
 Parasitas do
homemmicoses
 Tinhas
 Candidíase
 histoplasmose
 Animações malária e leishimania
 Animações Doença de chagas
Questão
Atualmente, biólogos da área de sistemática e
evolução dos seres vivos incluem as algas como
pertencentes ao reino Protista, e não ao reino
Vegetal, como tradicionalmente se conhece
devido à sua aparência com as plantas. A
explicação para se classificar as algas como
Protista e não como Vegetal está no fato da:

a) presença de células com parede celulósica.


b) ausência de envoltório nuclear em suas
células.
c) ausência de tecidos e órgãos bem
diferenciados.
d) presença de clorofila como pigmento
fotossintetizante.
e) ausência de organelas celulares.