Anda di halaman 1dari 24

c 



› 
‡ Ultrasom é um Movimento ondulatório na
forma de onda mecânica. A onda do Ultra-
som tem natureza longitudinal, isto é, a
direção da oscilação é a mesma que a da
propagação. Tais tipos de ondas
requerem de um meio para sua
propagação (não se propagam no vácuo)
e causam compressão e expansão do
meio.
 


A história do ultra-som remonta a
1794, quando Lazzaro Spallanzini
demonstrou que os morcegos se
orientavam mais pela audição do
que pela visão para localizar
obstáculos e presas.
sta propriedade foi denominada
de efeito piezoelétrico, isto é,
pressão gerando eletricidade.
Inversamente, campos alternados
aplicados sobre estes cristais
produzem vibração mecânica,
resultando em ondas sonoras de
alta frequência .
Somente no início da Primeira Guerra
Mundial é que vários engenheiros
passaram a se dedicar às pesquisas. Paul
Langevin desenvolveu pesquisas para o
governo francês durante a Primeira
Guerra Mundial. A intenção era investigar
o uso de ondas ultra-sônicas de alta
frequência no início da década de 20.
p ultra-som tinha por finalidade
avaliar a profundidade dos
oceanos e detectar a presença de
submarinos. Inclusive, chegou-se
a desenvolver o Sistema de
Navegação e Localização por
Som (SpNAR), que foi utilizado já
na Segunda Guerra Mundial.
Nos anos 20 e 30, o ultra-som foi usado
terapeuticamente em tratamentos
médicos, chegando a ser avaliado no
tratamento de câncer. p uso em
diagnóstico na área de saúde também
teve início nas décadas de 40 e 50. Karl
Dussik, na Áustria, delineou estruturas
intracranianas utilizando o ultra-som,
sendo o primeiro a empregá-lo como
método de diagnóstico.
George Ludwig observou que a velocidade das
ondas sonoras era diferente, em diferentes
tecidos. ps investigadores Wild e John Reid
construíram sondas ultra-sônicas de contato
direto, como sondas vaginais e retais, e um
sistema para rastreamento de câncer de
mama em modo A. ps ecos eram registrados
num osciloscópio, mas as imagens não
ofereciam boa visualização anatômica.
No final dos anos 1950, pesquisadores nos
stados Unidos, no Japão e na uropa
projetaram dispositivos de ultra-som
bidimensionais em escala cinza, chamados
de modo B. p uso da escala cinza permitia
que a intensidade dos ecos de retorno fosse
representada por vários graus de cinza. Um
conversor de vídeo-scan amplifica e
processa esses ecos e os mostra em um
monitor em escala cinza.
±oje existe uma ampla aplicação,
sendo possível observar detalhes
funcionais e anatômicos de regiões
variadas do nosso organismo, com
capacidade, inclusive. De permitir o
diagnóstico de patologias ainda na
vida fetal.
[ 


   
Transversais - x.: corrente elétrica
Longitudinais - x.: onda sonora

    
As ondas sonoras são ondas longitudinais da matéria, que
consiste em um movimento de vais e vem das moléculas,
produzem assim uma energia vibratória que mobilizam um
milhão de moléculas à medida que se propagam entre os
tecidos. p meio que recebe as ondas deve possuir um
determinado grau de elasticidade a fim que as partículas
resistam a deformidades e mantenham a movimentação
das moléculas. À medida que se movem as partículas
promovem zonas de compreensão rarefação.
‡       

As ondas podem penetrar com mais facilidade em alguns meios em


que outros, isto é, modificado de acordo com a constituição tecidual
(impedância acústica), pois cada tecido possui densidade
diferentes. Sendo assim, quando a onda sônica passa pêlos tecidos
ela poderá ser "refletida", "refraladas" ou "absorvida". - Reflexão:
ocorre nos limites entre os diferentes tecidos (interfaces). A
quantidade de energia refletida depende da impedância acústica
específica de cada tecido. Quando a onda bate ela retorna à partir
da superfície onde foi projetada, depende também do ângulo de
incidência - Refração (Transmissão): é quando a onda do ultra-som
pode continuar propagando-se a um novo meio. Se incide em
ângulo reto e continua na mesma direção. - Absorção: ps tecidos
por onde as ondas Ultra-som passam absorvem sua energia. As
ondas de elevada freqüência são absorvidas mais rapidamente que
as de baixa freqüência, ou seja, um cabeçote de 1 M±z é absorvido
entre 5 á 10 cm de profundidade e de cabeçote de 3 M±z é
absorvida a mais ou menos 5 cm de profundidade.
‡    
 quando aplicamos pressão mecânica sobre de determinados
materiais e ele desenvolve cargas elétricas em sua superfície. Tal
efeito também ocorre no sentido inverso, ou seja, quando aplicamos
correntes elétricas alternadas sobre determinados materiais eles
são capatazes de vibrar e portando produzir ondas ultra-sônicas.
São os cristais.

‡     
Cristais antigos: Quartzo
Cristais modernos: PZt cerâmico (tetànio de piomozirconato,
chumbo, zircônio e tetànio)

‡    


Audíveis: 20 à 20.000 Mz
Infra som: abaixo de 20 ±z
Ultra som: acima de 20.000 ±z
c  


 

‡ p ultra-som é um dos recursos terapêuticos
mais utilizados pelos fisioterapeutas para o
tratamento das mais diversas disfunções. A
vibração dos cristais aciona as partículas do
meio, produzindo ondas por compressão e
descompressão. As ondas ultra-sônicas ao
penetrarem no tecido provocam uma vibração a
nível celular (micromassagem), acelerando a
velocidade de difusão de íons através da
membrana celular.
‡ Com isto, tem-se um aumento da
permeabilidade da membrana, e uma
aceleração dos processos osmóticos. Promove
aumento da extensibilidade de estruturas
colágenas, aliviando a dor e diminuindo a
rigidez articular. p ultra-som terapêutico
caracteriza-se por apresentar uma freqüência
de 1 ou 3 M±z. p controle da freqüência
proporciona ao terapeuta o controle da
profundidade a ser atingida pela energia. p
ultra-som de 1 M±z tem sido utilizado para
aquecer estruturas mais profundas enquanto o
ultra-som de 3 M±z tem sido utilizado para
aquecer estruturas superficiais.


‡ Regeneração tissular e reparação dos tecidos moles
(efeito fibrinilítico);
‡ Neovascularização com conseqüente aumento da
circulação, rearranjo e aumento da extensibilidade das
fibras colágenas;
‡ Redução de espasmos musculares;
‡ Aumento da circulação sanguínea;
‡ Resolução de processos inflamatórios crônicos;
‡ Fonoforese: habilidade do ultra-som em incrementar a
penetração de fármacos específicos através da pele.
Pode ser associado a substâncias lipolíticas como a
cafeína, sendo valioso recurso terapêutico para o
combate à gordura localizada.


 
‡ Disfunções osteomioarticulares (luxações,
fraturas, contraturas, espasmos musculares);
‡ Condições inflamatórias agudas e crônicas;
‡ Pós-operatório de cirurgias plásticas (p
aumento da permeabilidade das membranas
celulares associado com o estímulo circulatório
favorece os intercâmbios celulares e a
reabsorção de líquidos e resíduos metabólicos);
‡ Gordura localizada (Fonoforese);
‡ Fibro edema gelóide;


 

‡ Aplicação direta sobre áreas isquêmicas,


tromboflebites e varizes;
‡ Aplicação direta sobre endopróteses e
implantes metálicos;
‡ Aplicação direta sobre útero gravídico,
gônadas, área cardíaca, olhos e placas
epifisárias;
‡ Neoplasias;
‡ ±emofilia.

› c 
¬ 

a) de 1 M±z: ultra som profundo - 5 à 10 cm de profundidade


b) de 3 M±z: Ultra som mais superficial - 1,5 á 3 cm de profundidade

¬  

a) contínuo: não possui interrupções no fluxo longitudinal das ondas


b) intermitente ou pulsátil: seriam intercepções no fluxo contínuo de
ondas ultra-sònicas, onde as seriam intercaladas com pausas, de
forma que o efeito térmico é minimizado por um atrito menos
constante (a vibração é interrompida por pausas), sendo assim o
efeito mecânico do Ultra som intermitente é superior.

¬c c 
 
‡   
p atrito a atividade das células promove calor o calibre dos vasos o fluxo sanguíneo
nutrição tecidual a retirada de catabólitos favorece a regeneração tecidual

‡   
feito Mecânico a permeabilidade da membrana acelera a absorção dos fluidos

Devido a ação mecânica entre os tecidos é que ocorre liberação de aderência,


devido a separação de aderências, devido a separação das fibras de colágenos,
remodelagem das camadas intracelulares, absorção do excesso de íons de Ca++.
Mais presente no ultra-som intermitente.

‡ ›   
Devido ao efeito térmico, que aumenta a irrigação sanguínea local, leva ao aumento
do metabolismo e conseqüente retirada de catabólitos, levando a uma
descompressão das terminações nervosas de dor local.